01/02/2019
Ano 22 - Número 1.111

 

ARQUIVO SIMÕES

Francisco Simões
em Expressão Poética

Venha nos
visitar no Facebook

 

Francisco Simões



E NEM ME PEDIRAM DESCULPAS

Francisco Simões, colunista - CooJornal




Todos que me leem sabem que quinzenalmente eu repasso meu texto novo para uma lista que me orgulho de ter que supera os cem nomes.

Alguns sempre comentam, gostando ou não, mas felizmente para mim costumo agradar à maioria que me escreve. Não deixo ninguém sem resposta. Agradeço sempre seja qual for a opinião de quem me escreve.

Lembro que eu comecei a escrever na internet e a divulgar meus textos desde janeiro/2000 no Coojornal desta revista Rio Total, embora na época outros espaços literários tivessem também abrigado outros textos meus.

O fato é que senti que eu ficava muito cansado mandando textos diferentes para alguns espaços diferentes e tratei então de me “encolher”, digamos assim. Dois deles me facilitaram o trabalho, pois eu saí quando um me censurou, e eu não admito censura, e outro me impôs depois de 4 anos regras a que eu não quis me submeter.

Acabei ficando mesmo só neste espaço da revista RIO TOTAL onde a amiga Irene Serra sempre me tratou com respeito, amizade e, convenhamos, certa tolerância, porque eu conheço minhas limitações não obstante me dedique a escrever desde os 17 anos ainda no rádio paraense.

Mas, amigos e amigas, o que me importa hoje é dizer que outro dia ao repassar para alguns o texto de certa jornalista de S. Paulo, minha amiga, o meu provedor, ao que me consta, acabou por me obstruir o trabalho. Eles simplesmente não me deixaram mais enviar nada para ninguém, fosse o que fosse, ainda que o texto tivesse só uma palavra.

Irritado e cheio de razão entrei em contato com meu provedor, o Terra, com quem trabalho também há 20 anos. Falei ao telefone com eles e depois tive dois contatos pelo site, usando o tal de “chat”. Nos dois primeiros contatos fiquei muito decepcionado ao me dizerem que “meu e-mail havia sido considerado spam” daí eu não podia escrever para ninguém. Bolas, o que eu fiz para merecer aquilo???

Pior, me informaram que eu ficaria 7 dias sem poder usar meu e-mail, pago sempre em dia há 20 anos, por um motivo esdrúxulo, absurdo e inexplicável. Não me contive e mesmo sendo educado “soltei os cachorros” pra cima deles.

Ora, eu o maior prejudicado, eu que recebo dezenas de spams diariamente, repito, todos os dias, eu que tenho que aturar isto estava sendo punido e os verdadeiros spams continuavam e continuam a entrar na minha caixa de entrada. Algumas dessas mensagens são até pornográficas. Isto eles acham normal e deixam passar, agora eu fazendo meu trabalho literário fui punido!!! Meu sangue ferveu e acabei saindo do sério.

Só me entendi melhor com um jovem chamado Benjamin, por sinal o mesmo nome de nosso netinho de 2 anos. Este usou palavras mais equilibradas e garantiu que tudo entraria logo em ordem. Pediu calma e que eu esperasse e logo tudo se resolveria. Agradeci e resolvi esperar, mesmo sendo absurdo, os tais 7 dias.

Decorridos dois dias, quando escrevo este texto, eu reparei que o monte de spams costumeiros continuam a entrar em minha caixa embora em menor quantidade. Até um daqueles que tentam pegar um incauto dizendo que o meu BB precisa urgente que faça minha revisão cadastral. Mentira, pura mentira, era mais uma vez bandidos a quererem roubar meus dados, e isto passa por eles que se julgam donos da verdade??!! Cadê os tais técnicos do Terra nessa hora? Onde eles estavam?

Mesmo assim me mantive calmo e curiosamente de repente tentei enviar mensagem para dois amigos e deu certo. Tentei para um terceiro e a mensagem seguiu também. Entendi então que algo acontecera, que os caras deviam ter tomado banho de bom senso e consertaram a bobagem com ranço de injustiça que estavam fazendo com este cliente de 82 anos e idade e 20 anos de trabalho com eles.

Pelo que eu ouvira dos tais técnicos do Terra parece que eles consideram o envio de meus textos, em grupos de pouco mais de 20 pessoas, como um tipo de spam. Bolas, eles não sabem diferençar uma coisa de outra não? E após 20 anos é que eles vieram agora implicar com isto?

Desta vez vou procurar divulgar minha crônica no Coojornal da revista RIO TOTAL de outra forma para ver se eles param de encher o meu saco. Desculpem a expressão, mas o momento pediu este desabafo.

Se agora ao que me parece estou podendo usar novamente os serviços deles pelos quais eu pago, repito, há cerca de 20 anos, bem que aqueles senhores pelo menos poderiam me pedir desculpas não só pelo que fizeram, mas também pelo que me disseram por escrito e ao telefone. Não sou moleque e se eles insistirem em me atingir daquela forma novamente eu irei mudar de provedor.

Perdoem-me, amigos e amigas, todavia eu estava mesmo precisando fazer este desabafo. Até a próxima.






Francisco Simões
escritor, poeta, fotógrafo (expositor), ex-radialista
Rio de Janeiro
Conheça um pouco mais de Francisco Simões
http://www.riototal.com.br/escritores-poetas/expoentes-021.htm
http://www.riototal.com.br/expressao-poetica/francisco_simoes.htm
www.francisco-simoes.com



Direitos Reservados
É proibida a reprodução deste artigo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização do autor.