01/05/2020
Ano 23 - Número 1.171



ARQUIVO SIMÕES

Francisco Simões
em Expressão Poética

Venha nos
visitar no Facebook

 

Francisco Simões



SOBRE O QUE VOU ESCREVER



Francisco Simões, colunista - CooJornal


Amigos e amigas leitores, eu estava dias atrás com alguns temas na cabeça para desenvolver. Ocorre que na situação atual que vivemos nunca se sabe o que pode acontecer neste país daqui a alguns dias, o que acabou me levando a esta dúvida.

Viver no Brasil e tentar escrever como eu já o faço novamente há mais de 20 anos pode de repente chegar a este impasse, não tenham dúvidas. Não gosto de ficar me imiscuindo em política que por sinal seria o tema mais badalado do momento, assim eu creio. Mas eu não gosto.

Tenho minha opinião, porém afirmo eu já há alguns anos, que estando hoje indo para os 84 deixei de ser eleitor faz algum tempo. Opinião quase todos temos. Ser contra ou ser a favor muitas vezes acaba por gerar discussões e controvérsias e isto não pretendo alimentar.

Quem desejar que o faça não eu. Igualmente se falamos sobre o nosso time de futebol do coração logo vêm as críticas e mais críticas dos que torcem por outro clube. É verdade ou não é? Desculpem eu colocar o futebol, esta nobre arte para os que o sabem jogar com muito talento, nesta matéria ou nesta dúvida minha.

Alguns já devem estar a pensar: vejam só o sujeito começou dizendo que não tinha assunto e agora vai enrolando, enrolando, ou seja, acaba por falar de nada nem dele mesmo, apesar dos “disse me disse”.

Ora alguém está no poder ora já caiu mesmo aplaudido por tantos, ora outro poder sofre com o afastamento de apoios amigos por tanto tempo, meu Deus, aonde vamos parar? Logo agora que mais precisamos de paz, tranquilidade, e gente para nos inspirar confiança, não brigar. Que logo se resolva tudo e o país volte à calmaria e a paz.

Assim sendo foi que outro dia eu e minha esposa Marlene decidimos seguir o convite, meio conselho, do meu novo amigo Zezinho. Num sábado o canal jovem de Cabo Frio, o de número 8, que passa os excelentes programas dele de música da melhor qualidade usou o tempo todo daquela tarde só com a exibição de programas antigos dele.

Como eu disse num pequeno texto que enviei a vários amigos e amigas “que tarde, que quarentena”... Não é que de repente o mesmo canal 8 passou a usar programas dele de muitos anos por diversas noites! Maravilha, ficamos a ver e ouvir artistas e músicas de tempos idos e que hoje dificilmente exibem. O lixo cultural que jogam ao espaço, que entulham nossos ouvidos atualmente muitas vezes nos leva a descrer da competência atual, mas fazer o que?

Sinceramente em matéria de música estamos hoje parece que caminhando para trás, com raras exceções. E ficar só a pensar na situação atual, neste maldito vírus invisível que nos espreita, sabe-se lá como e onde, também não dá. Ou seja, a gente acaba por não viver, se escondendo o tempo todo com medo.

Algumas pessoas andam não resistindo a tanto isolamento que é necessário nesta fase, claro, e tornando sua certa solidão ou proibição de fazer tudo que deseja num inferno de vida. Gente, vamos usar a imaginação e pensem que tudo enfim passa nesta vida e isto também vai passar se Deus quiser. O fim do mundo não será.

E os dias vão passando eu cada dia mais preocupado porque ainda não consegui um tema verdadeiro como eu gosto para escrever um novo texto. Só posso dizer que iniciamos o outono, mas por aqui, Cabo Frio, Estado do Rio de Janeiro, até agora as temperaturas apenas amenizaram um pouco, porém chega a fazer calor.

Se o Brasil ainda vai na mesma, já nem sei dizer sim ou não, acho que o melhor é mesmo esperar. Vou aguardar mais um pouco enquanto toco o barco nesta quarentena. Na minha idade não mesmo para vacilar. Permaneço em casa embora não abra mão de minhas caminhadas diárias aqui mesmo passando por nosso quintal, a boa garage, as varandas da frente e dos fundos e vou em frente.

Assim eu me exercito e ao relaxar depois procuro fazer umas boas respirações yogas, tanto a completa como a alternada. Desculpem se eu não agradei, todavia logo a inspiração volta e eu mergulho num texto melhor. Se cuidem, amigos e amigas. Levem mesmo a sério, por favor.

O importante era não deixar de escrever e isto eu venci agora.





Comentários sobre o texto podem ser enviados diretamente ao autor, no email
fm.simoes@terra.com.br 






Francisco Simões
escritor, poeta, fotógrafo (expositor), ex-radialista
Rio de Janeiro
Conheça um pouco mais de Francisco Simões
http://www.riototal.com.br/escritores-poetas/expoentes-021.htm
http://www.riototal.com.br/expressao-poetica/francisco_simoes.htm
www.francisco-simoes.com



Direitos Reservados
É proibida a reprodução deste artigo em qualquer meio de comunicação eletrônico ou impresso sem autorização do autor.