Angela Nassim



Angela A. Mirandola Nassim, a LYNN, nasceu em Americana, São Paulo, e atualmente reside em Piracicaba. Contabilista de profissão, poeta de nascença.
De uma alegria contagiante, é daquelas pessoas que sentem prazer no dedicar-se aos amigos – reais e virtuais, sempre pronta para ajudar no que estiver a seu alcance. Super atuante nas diversas listas que participa na rede – dentre as quais destacamos a Escritas, na qual é moderadora junto com seu fundador, José Félix. A cada dia tem se aperfeiçoado na arte de ‘fabricar home pages’ e, atualmente vem dedicando-se a uma super reforma no site da lista acima mencionada, que merece ser visitada no endereço http://www.terravista.pt/mussulo/1701

É membro e conselheira do Clube dos Escritores de Piracicaba e também faz parte da Equipe do Projeto Diário e editora do suplemento virtual PD - Conversa aos Sábados

Participou do 4º volume da Antologia Painel Brasileiro de Novos Talentos (1999) http://www.netyet.com.br/camara1, com a poesia "Era Música ao Longe"

Com a poesia "Desenho", obteve o 1º. lugar no I Concurso de Poesias da Interfriends

Mantém na rede três sites:
Cantinho da Lynn - http://www.brasil.terravista.pt/Albufeira/3031,
 
Cantinho dos Amigos da Lynn - http://www.terravista.pt/Nazare/4009 

Literatura de Cordel - http://brasil.terravista.pt/Albufeira/3130


 

 





Amo-me

Amo meus cabelos
cheirosos e macios
rédeas de teu cavalgar

Amo meus lábios
doces e úmidos
pouso do teu prazer

Amo-me inteira
íntegra e verdadeira
repouso do meu guerreiro.



Desenho

desenhaste
com lábios
meu rosto e
corpo

descobriste
meus vales
montes e
recôncavos

desvendaste
meus segredos
enlevos e
anseios

descreveste
meus gozos
em tatos e
gestos

tiveste-me




Maria Ninguém

Maria sobe o morro cantando
o samba enredo de sua escola,
sorriem os seus lábios
pintados de um batom vermelho e barato
sua barriga já não cresce mais
isto deram lhe um jeito

está feliz
no barraco espera o seu amor, João ou José
nas panelas o arroz com o feijão que lhe prouveram
[a barriga já não lhe ronca mais de fome]

no ar o perfume barato
roupas baratas
que lhe deram os amigos

o que mais quer Maria?
na cama, o seu João ou o seu José
a espera com amor e tesão
comida nas panelas
pode amar sem medo de embarrigar

Cantarola feliz
e sobe o morro arrastando os chinelos
E uma bala perdida corta o ar
arranca daqueles lábios
o sorriso feliz
agora Maria num é mais de ninguém
é só uma mancha no chão
e uma notícia no jornal




Partes

a parte
que te resta
da minha parte
jamais
seremos nós
és todo
a ti me parto
num partir
sem sentir dós...

21/09/99


Não Ouso

Sentir o teu toque...
sentir o teu cheiro...
me embalar em teus braços,
meu corpo sentir o teu corpo,
tuas mãos acariciando-me,
é meu mais ardente sonho.

E, quando estou perto de ti,
quando sinto o teu cheiro,
arde em mim
o desejo do teu toque,
o deslizar de tuas mãos em mim,
timidamente
não ouso,
desvio os meus olhos,
dou te um sorriso,
e lentamente me afasto de ti...

06/08/98


Lágrimas
 

Palavras,
lágrimas que
me escorrem
d'alma
pelos dedos,
na despedida
da dor.

Renasço!


Era Música ao Longe

era música
ao longe
suave
penetrando em nossos
sentidos

nossos corpos
se misturando
transformando
num só corpo...

depois
quedamos
em silêncio
num abandono
lasso

ficou
o momento...

mesmo distante
sinto o calor
dos seus abraços
sua pele colada
a minha
seu suor
misturado
ao meu

seus toques
explorando
meus segredos
que deixaram
de ser...

Entrevista de Angela Nassim ao jornalista Carlos Leite Ribeiro pode ser lida em 
Cá Estamos Nós
.

 
 
   
 
Esta página é parte integrante da Revista Rio Total
 
Editoração
Irene Serra
irene@riototal.com.br