Luiz
     Carlos
       Amorim

Luiz Carlos Amorim é natural de Corupá(SC), onde nasceu em 16 de fevereiro de 1953. É formado pela Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Joinville. É fundador e coordenador do Grupo Literário A ILHA, com vinte anos de existência e editor do Suplemento Literário A ILHA, revista que reúne a produção dos integrantes do grupo, de escritores do Estado, do país e até do exterior, já na sua 75ª edição. 

O autor tem doze livros publicados: "Velhas Histórias Jovens" - contos; "Pedaços" - contos, na segunda edição; "Canção de Amor" - contos, também na segunda edição; "Vida, Vida" - contos, publicado no Rio em âmbito nacional; "Minha Poesia Menina" - poesia, já na terceira edição; "Uma Questão de Amor" - poesia, publicada pela Editora Lunardelli, de Florianópolis; "Canção da Esperança" e "Canção da Esperança II" - poesia; "A Cor do Sol" - poesia, publicada em Florianópolis por Edições Cepec; "The Poet" - poesia, publicada nos Estados Unidos pela IWA, com os poemas na versão original, em português e "The Color of the Sun" - versão traduzida para o inglês de "A Cor do Sol", lançada nos Estados Unidos, assim como a versão em espanhol do mesmo livro, “El Color Del Sol”, publicada na Espanha;“Meu Pé de Jacatirão”, poemas, 3ª edição. Participou de várias antologias, no Brasil e no exterior, como "Escritores do Brasil" - Rio de Janeiro; "Selected Writings" - Colorado-Estados Unidos; "Poesia, Lucidez e Fantasia" - Blumenau(SC); "Poetas Brasileiros de Hoje" - Shogun Arte, São Paulo; "Um Toque de Poesia", Joinville; "Poesia Sertaneja" - Editora Lunardelli, Florianópolis; "Poetas da Praça" e "Poetas da Praça II", Joinville; "Mar, Poema e Imagem" - FCC Edições, Florianópolis; "Antologia da Nova Poesia Brasileira" - Fundação Rio, Rio de Janeiro; "Poesia Viva", Edições A ILHA, Joinville; "Poetas da Cidade" – Joinville, “A Nova Poesia do Norte Catarinense”, “Poesia Brasileña para el nuevo milênio”, etc.
Publica artigos, crônicas, contos e poemas em várias revistas pelo Brasil e exterior, como "New Wave", "International Poetry", "Magazine Literaire","Hot For Spring", todas americanas e "Poetcrit", publicada na Índia. Assina, ainda, cinco colunas literárias em jornais da região. Foi o pioneiro em descobrir novos espaços para a poesia, instituindo o Projeto Poesia no Shopping, com a exibição do Varal da Poesia em todos os shoppings do Estado de SC, além de bancos, festas e escolas e lojas. Criou, também, o Projeto Poesia na Rua, que exibe poemas ou trechos deles em out-doors pela cidade, espaço até então não preenchido pela poesia. O Projeto Poesia na Rua já foi copiado em São Paulo, em 99. E há ainda os projetos Poesia Carimbada, Pacote de Poesia, Poesia na Escola, O Som da Poesia. 


Algumas Poesias de Luiz Carlos Amorim:

A PAZ QUE EU QUERO

OUTRA VEZ PRIMAVERA

PRIMAVERA

VEM, PRIMAVERA

MEU PÉ DE JACATIRÃO

SAUDADE
MUTAÇÃO CHAMA

NÓS DOIS

SIMPLICIDADE CEM ANOS DE SAUDADE


Dois contos de Luiz Carlos Amorim:

A CASA DO FINAL DA RUA

AMIGOS, AMIGOS... 








 

A PAZ QUE EU QUERO

Pra que a guerra?
Pra que revolta,
ódio, dor, ganância?
Eu quero a paz,
serenidade, amor,
quero asas povoando o céu...
Quero crianças correndo em meu caminho,
quero ouvir risos em todos os lugares,
quero sorrisos no rosto do irmão...
A paz, ah, a paz...
Não vá embora, amiga escorraçada.
Fica um pouquinho mais...
Inda há crianças por aqui,
anjos pequeninos,
brancos, negros, amarelos, pardos,
anjos que te têm nas asas,
como pássaros em liberdade
andando pelo chão
para depois voar...
Vem que eu te quero, paz.
Não deixe que eu morra pelo ódio,
não importa quando eu vá.
Quero morrer com uma flor na mão,
na outra mão um toque de criança
e nos olhos um sorriso teu...
Sorriso de vitória por estar aqui,
amiga paz, até que eu vá
e até depois que eu tenha ido...
Pois há de haver,
mesmo que eu não esteja mais aqui,
pássaros no céu, crianças pelo chão,
flores a desabrochar e corações abertos.
Paz,
teu tempo é sempre,
teu lugar é aqui!



 

 



 

 OUTRA VEZ PRIMAVERA

Ele veio com a primavera,
Como um raio de sol
Passeando pelo meu jardim,
Com ramos secos no bico,
Pequeno arquiteto da natureza.
 
Com ele, as cores da primavera
Chegaram a minha casa,
Floriram o meu jardim,
Encheram meu coração.
 
E o pequeno arquiteto
Construiu o seu ninho
No meio do meu jardim,
Entre dálias e orquídeas.
 
Um passarinho, avoante pequenino,
Fez ninho no meu jardim.
A primavera fez morada em minha casa.
O amor fez ninho em meu coração...
 

 



PRIMAVERA


A primavera chegou...
O mundo vestiu-se de flores,
A vida enfeitou-se de cores,
A gente encheu-se de amores...
 
É primavera!
A vida sorrindo,
Música ao vento,
Poesia no ar.
É primavera!
 

 

VEM, PRIMAVERA

Vai embora, inverno,
leva contigo o frio,
a solidão, a saudade
e deixa vir a primavera
vestir a terra de flores,
de verde, vida e cores.
 
Vem, primavera:
contigo renasce a vida,
brota de novo a poesia,
renova-se a esperança.
 
Vem, primavera:
lança sobre nós o sol,
raio de luz, força e cor,
essência de vida de nós,
pequenos filhos da terra.
 
Vem, primavera:
abra sorrisos, corações,
botões e céu.
A festa da vida recomeça
e eu te festejo, primavera.






 

Editoria e Direção
Irene Serra
irene@riototal.com.br