Arlete M. dos Reis



 

Atualizado em 21/06/2008
---

 



ILHA DE PAQUETÁ
_______________


A barca deslizava sobre o mar,
As ondas dançavam para ela.
Os golfinhos a acompanhavam
Saltitando em frente dela.

Teus braços me enlaçavam,
Teu calor me aquecia.
Passamos por tantas ilhas,
Cada qual mais deslumbrante.
Chegamos à PAQUETÁ
A ilha mágica dos amantes!

Nossos olhos extasiados
Olhavam para todo o canto
Passeamos de charrete
Que nos encheu de encanto.

Conhecemos toda a llha
E resolvemos ficar
Na Praia das Moreninhas
De uma beleza sem par,
Onde todos os namorados
Juras de amor vêm trocar
E depois de casados
Sempre voltam a PAQUETÁ !


Do livro Emoções em verso & prosa

 

Arlete Moreira dos Reis



 


 


arletemr@ig.com.br

Arlete Moreira dos Reis, foi uma menina sonhadora.Tudo para ela foi muito difícil. De família humilde, o pai cearense e a mãe operária do Moinho Inglês, ela achava que embaixo da enorme pedreira, que era o fundo do quintal de sua casa, havia pessoas conversando, tocando, e colocava o ouvido na pedra para ouvi-las todos os dias. Era sua imaginação. Não tinha muito com o que brincar e para ela e o irmão conjecturarem o que os habitantes subterrâneos estavam fazendo era a maior distração e também o segredo dos dois.

"Continuo sonhando em ver um Brasil sem fome, sem analfabetos, com suas riquezas preservadas, seus velhos e índios respeitados. Peço a Deus que não seja uma utopia."
 

Leia suas crônicas no Coojornal: www.riototal.com.br/coojornal/arletereis.htm  e suas poesias em Escritores e Poetas: www.riototal.com.br/escritores-poetas/expoentes-020.htm