Milton Ximenes Lima

ARQUIVO

 

                agosto, 2010
---







SAUDADE DO PLANETA TERRA
__________________________________


Por onde quer que andemos
passea a tristeza de um futuro, sós...
Há muito crescendo vemos
a antropofagia dentro de todos nós...

Os dedos ambiciosos arranham mapas encardidos
na busca incessante do mais querer.
Ao grito das florestas mui feridas
sucedem o dos rios a gemer,
das águas, mais ainda ressentidas,
dos tristes e últimos índios, sem poder.

Eis que o terremoto é mensagem tardia
da Terra, atormentada, a reclamar
pelos átomos que a ferem por um dia,
entre ilhas, no deserto, sob os mares,
enquanto os solos cedem, assustados,
com suas águas e óleos aspirados.

É breve o tempo...
Nossos filhos herdarão os animais
somente nos museus e seus vitrais,
e haverá saudade dos pássaros e das flores
nos nossos corações já sem amores
e sem catedrais...

 

Milton Ximenes Lima




 


 

 




miltonxili@yahoo.com.br

 

  • Leia suas crônicas no CooJornal.