Luis Carlos Mordegane

Outro de seus poemas:
- Restos de esperança


 

Atualizado em 08/03/2008
---



 



MULHER
_________________________




Quem é você mulher?
Que lentamente, sorrateiramente...
Como quem nada quer,
vai povoando meus pensamentos
ocupando meu coração.

Mulher com jeito inocente
com pureza e magia no olhar...
Qual uma feiticeira me encanta,
como néctar dos deuses me embriaga!
Como não pensar em você com amor?
Como não ter pensamentos apaixonados?
Como não ter devaneios de paixão?

Como não pensar... Como?
Como ser só amigo?
Se o ar que respiro é o mesmo que te envolve.
Se os raios de sol que me aquecem,
são os mesmos que esquentam teu corpo escultural!
Se as noites com seu manto cobrem seu corpo...
Se o luar e as estrelas iluminam seus passos.

Como posso eu, um simples mortal,
Deixar de amá-la, adorá-la?
Se tudo isso é vida!
Se você é vida!
Permita que dela faça parte.
E só assim poderei viver.
E viver somente para amá-la!


 

Luis Carlos Mordegane


 





Nascido em São Bernardo do Campo - SP, casado, funcionário público municipal, escritor e poeta. Começou a escrever jovem ainda, porém, só atreveu-se a sair do anonimato no início de 2001 quando adentrou as veredas da poesia chegando aos contos e crônicas.

Mordegane entende que, todo texto, tendo cunho social ou não, é formador de opinião e resgata valores morais, éticos e sociais.

Dentro de um mundo racional e capitalista, competitivo, os textos podem também resgatar a essência do amor. Luís Carlos Mordegane é membro do Movimento Poético Nacional e, é também, autor de três livros impressos: Eu, Um Velho Menino; A Casa do Fim da Rua e A Magia Dos Rondeis de Um Velho Menino. Participou ainda de diversas antologias.


eu_umvelhomenino@yahoo.com.br