Ano 20 - Semana 1.049



"Não importa onde você esteja, são seus amigos que constituem o seu mundo."
William James
(1842-1910)




ARQUIVO GERAL


- Casa
- Comportamento

- Curiosidades
- Estilo
- Informação
- Nutrição
- Pensamentos
- Reflexão
- Saúde

- Sorria

 




15 de outubro, 2017

Pato ou Águia?

   

Eu estava no aeroporto quando um taxista se aproximou.
A primeira coisa que notei foi um táxi limpo e brilhante. O motorista bem vestido, camisa branca e calças bem passadas, com gravata.

O taxista saiu, me abriu a porta e disse:
– Eu sou João, seu chofer. Enquanto guardo sua bagagem, gostaria que o senhor lesse neste cartão qual é a minha missão.

No cartão estava escrito: "Missão de João - Levar meus clientes a seu destino de forma rápida, segura e econômica, oferecendo um ambiente amigável".

Fiquei impressionado!

O interior do táxi estava igualmente limpo.

João me perguntou:
– O senhor aceita um café?

Brincando com ele, eu disse:
– Não, eu prefiro um suco.

Imediatamente ele respondeu:
– Sem problema. Eu tenho uma térmica com suco normal e também diet, bem como água.

E acrescentou:
– Se desejar ler, tenho o jornal de hoje e também algumas revistas.

Ao começar a corrida João me disse:
– Essas são as estações de rádio que tenho e esse é o repertórios que elas tocam.

Como se já não fosse muito, João ainda me perguntou se a temperatura do ar condicionado estava boa. Daí me avisou qual era a melhor rota para meu destino e se eu queria conversar com ele ou se preferia que eu não fosse interrompido.

Eu perguntei:
– Você sempre atende seus clientes assim?

– Não – ele respondeu. – Não sempre. Somente nos últimos dois anos. Em meus primeiros anos como taxista passei a maior parte do tempo me queixando igual aos demais taxistas. Um dia ouvi um doutor especialista em desenvolvimento pessoal. Ele escreveu um livro chamado Quem você é faz a diferença. Ele dizia que, "Se você levanta pela manhã esperando ter um péssimo dia, certamente o terá. Não seja um pato. Seja uma águia! Os patos só fazem barulho e se queixam, as águias se elevam acima do grupo".
Eu estava todo o tempo fazendo barulho e me queixando. Então decidi mudar minhas atitudes e ser uma águia. Olhei os outros táxis e motoristas... Os táxis sujos, os motoristas pouco amigáveis e os clientes insatisfeitos.
Decidi fazer umas mudanças. Quando meus clientes responderam bem, fiz mais algumas mudanças.
No meu primeiro ano como águia dupliquei meu faturamento. Este ano já quadrupliquei.
Tive a sorte do senhor tomar meu táxi hoje. Já não estou mais na parada de táxis. Meus clientes fazem reserva pelo meu celular ou mandam mensagem. Se não posso atender, consigo um amigo taxista "águia" confiável para fazer o serviço.

João era diferente. Oferecia um serviço de limusine em um táxi normal. João, o taxista, decidiu deixar de fazer ruído e queixar-se como fazem os patos e passou a voar por sobre o grupo, como fazem as águias.

Não importa se você trabalha em um escritório, com manutenção, professor, servidor público, político, executivo, empregado ou profissional liberal ou taxista. Faça você a diferença.
Como você se comporta? Se dedica a fazer barulho e se queixar? Ou está se elevando acima dos demais?
A DECISÃO É SUA. Essa chave só abre pelo lado de dentro! E cada vez você tem menos tempo para mudar!



 

A Arte na Terceira Idade

 

Néveo J. Bello


De um modo geral, entende-se por Arte um conjunto de normas que se usa para a execução mais ou menos perfeita de qualquer coisa. Isto é, também, analisando por outras palavras, a procura ou êxito de reproduzir uma coisa quanto mais parecida ao original e também ao criar uma coisa nova, diferente das existentes. Assim, a palavra Arte, é usada quase que em todas as atividades humanas. Mas no nosso caso aqui, vou colocar somente a Arte ou Artes que nos ajudam a distrair, liberar o cansaço mental e até físico

Ao contrário, tudo que já fizemos em nossa vida foi na base da obrigação. A Escola, desde criança, com tantas lições, as provas mensais, os exames de fim de ano. Depois no serviço, o cumprimento do horário e das obrigações. Também de quanto se ganha, as despesas e pagamentos no final do mês.

Não se falava em "Stress"; não, se falava em cumprir com as obrigações. Mas quantos de nós, com o passar dos anos, não sentiu de uma hora para outra, um mal estar inesperado, ou outra coisa parecida que prejudicou o bom andamento da vida que vinha levando? Tenho a certeza que só aqueles que paravam para descansar, distrair, ou até como poucos, descansar antes de cansar.

Depois vem a aposentadoria e nem todos estão preparados para esta mudança radical na vida. Hoje em dia já há em muitos lugares uma preparação para este caso. Daí então, um bom remédio para tudo isso. O remédio é dedicar-se à Arte. Arte de Desenhar, Arte de Pintar um Quadro, Arte de Bordar, Arte de Caminhar.

Enfim, como Terapia muito boa é realizar uma Arte diferente daquilo que sempre fomos obrigados a fazer quando trabalhávamos ou ainda trabalhamos. Procurem fazer, como experiência, uma coisa que nunca foi bom em fazer. Por exemplo, Desenhar.

Fiz isso com um de meus pacientes. Era a coisa que menos gostava. Dei uma folha de papel e um lápis. Relutou no começo, devido ao seu estado de cansaço e impaciência. Fiz com que ele fosse fazendo alguns traços, que levasse para casa e quando por acaso sentisse vontade, continuasse a copiar um modelo que forneci. Voltou na outra semana com a cópia quase completa. Perguntei como foi que conseguiu. Respondeu que foi desenhando nos momentos que se sentia meio tenso ou preocupado e que assim passavam as horas e se esquecia de tudo que o aborrecia. Porque fazia sem obrigação e sim para esquecer aquilo que o perturbava. Ótimo, este era o objetivo.

Bem, isto, ou esta técnica se aplica a qualquer Arte que se ponha em prática para se distrair. A técnica propriamente dita é dirigir o pensamento todo para aquilo que se está fazendo, daí logicamente se esquece de tudo. Podemos dizer até que é um tipo de Meditação aliada a uma atividade física ou motora. Aconselho, experimentem aplicar a sua Arte com todo carinho e depois me contem como foi. Combinado?


Néveo J. Bello é Terapeuta Holístico
Publicado na Revista Rio Total em 26 de setembro, 2002


 


Direção e Editoria
IRENE SERRA
irene@riototal.com.br