Ano 20 - Semana 1.021



"Quando conhecer sua alma, pintarei seus olhos."
(Amedeo Modigliani)

 



ARQUIVO

- Casa
- Comportamento

- Curiosidades
- Estilo
- Informaçã;o
- Nutrição
- Pensamentos
- Reflexão
- Saúdee

- Sorria

Torne sua empresa presente!




          15 de março, 2017


A Herança do Rei



Teopompo, rei de Esparta, foi um dos primeiros monarcas que previram o perigo da monarquia absoluta. Criou o que nos chamamos hoje Congresso e outorgou parte dos seus poderes a esse corpo dirigente, ato que foi muito apreciado pelo povo.

Sua esposa, entretanto, censurou-o dizendo:

- O poder que tu vais legar a teus filhos será menor do que aquele que herdaste de teu pai.
 
- Ao contrário, tornou-lhe o rei, será maior, porque será mais duradouro.


  Fonte: "A História Anedótica, de Souza Queiroz"
Enviado por Ivan Tabuada

 

O valor de um Grupo



Um homem, que assiduamente comparecia às reuniões de um grupo de Amigos, deixou de participar de suas atividades, sem comunicar a ninguém.

Depois de algumas semanas, um Amigo integrante desse grupo decidiu visitá-lo. Era uma noite muito fria. O Amigo o encontrou na sua casa, sozinho, sentado diante da lareira, onde o fogo estava brilhante e acolhedor.

Adivinhando o motivo da visita, deu-lhe as boas vindas, e, aproximando-se da lareira, ofereceu-lhe uma cadeira grande em frente à chaminé e ficou quieto, esperando.

Nos minutos seguintes, houve um grande silêncio, pois os dois homens somente admiravam a dança das chamas em volta dos troncos de lenha que queimavam.

Depois de alguns minutos, o Amigo examinou as brasas que se formaram e cuidadosamente escolheu uma delas, a mais incandescente de todas, empurrando-a para fora do fogo. Sentando-se novamente, permaneceu silencioso e imóvel.

O anfitrião prestava atenção a tudo, fascinado e também quieto.

Dentro de pouco tempo, a chama da brasa solitária diminuiu, até que após um brilho discreto e momentâneo, seu fogo se apagou em um instante mínimo. Dentro de pouco tempo, o que antes era uma festa de calor e luz, agora não passava de um frio, morto e preto pedaço de carvão, recoberto de uma camada de cinza espessa.

Nenhuma palavra tinha sido pronunciada desde a protocolar saudação inicial entre os dois amigos!

Antes de se preparar para ir embora, o amigo movimentou novamente o pedaço de carvão já apagado, frio e inútil, colocando-o novamente no meio do fogo. Quase que imediatamente voltou a desprender-se uma nova chama, alimentada pela luz e o calor das labaredas dos outros carvões em brasa e ao redor dele.

Quando o Amigo se aproximou da porta para ir-se embora, seu anfitrião lhe disse: - OBRIGADO PELA SUA VISITA E PELO BELÍSSIMO SERMÃO... Retornarei ao grupo de AMIGOS que muito bem sempre me faz...


Para Reflexão: Aos Amigos membros de um grupo, sempre vale a pena lembrar que eles fazem parte da "CHAMA" do grupo e que separados do mesmo perdem todo seu brilho. Vale a pena sempre lembrar-lhes que também são responsáveis por manter acesas as chamas do "ENCONTRO" entre cada um dos seus membros e de promover a união entre todos eles, para que o fogo seja sempre realmente forte e duradouro. Uma família se mantém com a chama acesa quando os membros não esquecem que todos são importantes no barco da vida. Cada madeira que constitui o feixe não é igual e nem queima da mesma forma, porém, o conjunto emite luz intensa e aquece muito mais a todos e o ambiente emque vivem. Juntos, somos fortes! Faça seu sonho ser maior que suas dificuldades!!!


Enviado por Maria Cristina Sant'Ana






Dire玢o e Editoria - Irene Serra
Webdesigner - Luiz Carlos Guedes