Ano 16 - Semana 785



Outros artigos sobre nutrição


 

Casa
Comportamento
Curiosidades
Estilo
Informação

Nutrição

Pensamentos
Reflexão
Saúde
Sorria 

 

      13 de junho, 2012
---

Comer e Ser Saudável


Leyla Gomes Tostes

Falando evidentemente de pessoas saudáveis, aquelas que não necessitam de tratamento nutricional médico, chega de fazer dietas de deixar de comer do que gosta, chega de regimes que apontam soluções ideais, pois tudo isso só leva a que engrossemos a fileira estatística de 70% de todas as mortes no mundo que são causadas por doenças geradas pela má alimentação, porque a Nutrição é um processo essencial de mantença de vida para o ser humano, e que consiste na assimilação de substâncias nutritivas.

Como no Atletismo, "MENS SANA IN CORPORE SANO", temos que "COMER E QUERER SER SAUDÁVEL", afinal, comer é uma das boas coisas da vida! Mas, em épocas primevas, tudo era ingerido "in natura", os alimentos eram comidos crus. Um pouco mais tarde, com o aprender fazer panelas de barro, as Sopas apareceram. Um pouco mais tarde, o homem começou a domesticar animais, a criar gado, plantar cereais, a temperar sua comida com Sal. E assim se passou na História da Alimentação pelo Egito Antigo a partir de onde se fazia uso de Temperos, Leguminosas, Cereais, Frutas, Carnes em geral, Bebidas Alcoólicas... coisas que abundavam com fartura em suas mesas,pela Grécia Antiga, pela Roma Antiga, pela Idade Média, e..., chegamos à Renascença.

Do tempo da Renascença para cá, servir refeições criativas e bem decoradas, passou a ser uma exigência, não só daqueles que as apresentavam, como daqueles que se deliciavam com elas.
Foi por essa época que apareceram os primeiros livros de Culinária.

Bem no final do Século XVI, começaram a aparecer e se espalharam pelo mundo, cozinheiros franceses, italianos, a divulgar a sua arte em quitutes especializados e, tudo que era servido desde a Pré-História - "ao natural", passou a ser apresentado nas mesas, como finas iguarias, cobertas de Molhos e Cremes, com a utilização de matéria-prima que antes era consumida "in natura", reciclada então para compor pratos de grande apreciação mundial.

Com a "desvirginização" dos alimentos oferecidos pela natureza, com a condimentação dos mesmos, e mais os elementos agressivos dos agrotóxicos adotados, começaram a aparecer os problemas com a Nutrição: - Valores Calóricos foram adulterados; Proteínas e Carboidratos ora são assimilados em excesso, ora com escassez; Vitaminas e seus Suplementos foram normalmente alterados na sua dosagem, Sais Minerais foram suprimidos ou acrescidos desordenadamente, e, a despeito das qualidades propaladas como evidentes na alimentação procurada e atestada em comércio como formulada para atender às exigências nutricionais do ser humano, não trazem os benefícios requeridos; e, finalmente as tão necessárias Fibras, indispensáveis ao perfeito funcionamento do trato intestinal não são cuidadosamente consumidas.

E, quais são os benefícios requeridos?

Sendo a Nutrição uma atividade indispensável dos seres viventes em geral, ela implica 3 fases: Ingestão, Digestão e Assimilação. Daí que, se adotarmos uma Nutrição sadia estaremos contribuindo para uma vida igualmente saudável.

Não podemos determinar igualdade de procedimento para todas as pessoas, e, nem a Medicina é capaz de manter, dia após dia, igual recomendação. Cada povo tem os seus parâmetros de comportamento. Daí que devemos procurar conhecer bem as exigências de nosso próprio corpo, para sabermos o que nos vai bem e o que nos prejudica

Falando para pesoas sem problemas de Regimes ou Dietas Alimentares, e de acordo com a Tabela extraída do EXACTA MEDICA temos que o Valor Energético de Substâncias Nutritivas fornecido por Proteínas soma cerca de 4 calorias; por Carboidratos também 4 calorias e a Gordura, cerca de 9 calorias, tudo isso a partir de 1 grama de cada desses elementos ingeridos.

É preciso que não se esqueça de que o fator etário também é determinante nas Necessidades Nutricionais Diárias, que, mais uma vez arrimada na Tabela do EXACTA MEDICA determina por faixa de idade o consumo diário de alimentos que forneçam Calorias, Proteínas, Cálcio, Ferro, Vitamina A, Vitamina B, Riboflavina, Ácido Nicotínico, Vitamina C, Vitamina D.

Daí dizermos que, estabelecer uma regra geral?..., nem há como! Mas afirmar que devemos firmar nossas próprias regras, aí sim, como também estribar a necessidade alimentar no ditado de Nutricionista, se a saúde assim o exigir!

Equilibradamente, devemos variar o nosso Cardápio diário, procurando conhecer os Valores de cada alimento que escolhemos para comer naquele dia, evitando sempre não misturar Carboidratos com Carboidratos (batatas, massas, arroz...), não abusar de Frituras em geral, usar comedidamente os Condimentos e parcimoniosamente as Gorduras Naturais e Hidrogenadas, e não deixar de tomar muito cuidado com os alimentos oferecidos como Dietéticos.

E finalmente, os Exames Laboratoriais, anuais ou semestrais, estão aí para nos darem a orientação segura da maneira de procedermos para equilibrar a nossa alimentação, sem a preocupação contínua de eliminarmos isso ou aquilo por medo de engordar ou fazer mal. Na variação está o segrêdo da saúde, pois estaremos levando para o nosso corpo tudo aquilo de que ele necessita!

Afora isso tudo exposto, e procurando abusar ricamente da ingestão "pela boca" de Frutas, Legumes e Verduras e menos ricamente de Carnes em geral, e "degustar com os olhos" o que as fotos de minhas mesas de Natal geralmente oferecem, por certo estaremos no caminho de uma longevidade condigna e saudável!

Texto e fotos de Leyla Gomes Tostes  
 


 


Seu artigo será bem recebido em riototal@riototal.com.br

Direção
IRENE SERRA
irene@riototal.com.br