Ano 12 - Semana 654
 




Outros artigos sobre
Casa

 

       17 de outubro, 2009

Ana Paula Conde

Terapia na cor das paredes

Técnicas de cromoterapia ajudam a escolher a cor na hora da pintura

Aconchego do Lar
Tem gente que duvida, mas especialistas garantem que as cores exercem grande influência no nosso dia-a-dia. Elas mexem com nosso humor, apetite e podem até curar doenças. O uso das cores como forma de combater problemas de saúde, a cromoterapia, começou a fazer sucesso no fim da década de 70, mas é conhecida desde o Egito Antigo. Hoje, a terapia ultrapassou as paredes dos consultórios especializados e seus fundamentos são utilizados em outras áreas, inclusive na decoração.

A arquiteta Isabela Stallone, da True Colors, estudou o assunto durante os três anos em que morou na Inglaterra. De acordo com ela, o uso das cores funciona porque remete a experiências comuns a todos. “O verde acalma porque lembra as matas”, exemplifica. Segundo a arquiteta, o segredo de um bom projeto é saber dosar o uso das cores em cada ambiente. “Uma cor usada em exagero pode acabar provocando um resultado negativo.”

Isabela afirma, também, que o objetivo de um projeto é atingido quando as pessoas conseguem identificar o ambiente no qual estão entrando. “O cliente precisa saber o que vai comer quando vai a um restaurante. Numa casa de saladas o ideal é usar cores claras; já em um restaurante de fondue, onde o cliente costuma permanecer mais tempo, o ideal é usar cores escuras, como o vermelho e o dourado”, ensina.

Conhecendo as cores
A arquiteta Lilian de Souza Santana, do Mercado del’Arte, afirma que cada ambiente tem uma cor apropriada. “O escritório de um advogado deve ser claro. Ar sombrio pode deixar o cliente desconfiado”, exemplifica.

Abaixo, algumas dicas da arquiteta para escolher a cor ideal para seu apartamento:

AZUL
– Traz tranqüilidade, proteção e inspiração. Deve-se conciliar seu uso com cores mais quentes, como o amarelo, para criar sensação de aconchego.

VERDE
– Sugere calma, governa a cura e tem poder bactericida. Cuidado, porém, para não exagerar na utilização dessa cor. O ambiente pode ficar monótono.

ROSA
– Transmite tranqüilidade e harmonia. Fica muito bem quando aliado ao branco.

LILÁS
– É a força da espiritualidade e da vitalidade. Tem ótima associação com o amarelo em tons pastéis.

AMARELO
– Suaviza a atividade humana e pode ser usado com o azul ou o rosa em tons pastéis. Tem resultado visual bastante agradável.

VERMELHO – É pura emoção e estimula o apetite. Deve ser usado em pequenos detalhes. É bom companheiro para o azul e o verde.

LARANJA – É a cor da atividade, da liderança e também do apetite. Pode ser combinado com tons de azul.

  

Fonte: O Dia





Direção e Editoria
IRENE SERRA
irene@riototal.com.br