Ano 9 - Semana 450
 



Outros artigos sobre Casa


Comportamento
Curiosidades
Estilo
Informação
Informática
Nutrição
Pensamentos
Saúde
Sorria

 



 

12 de novembro, 2005
---

Luiz Renato Roble

Ergonomia
por uma vida mais confortável



Quando sentimos dor nas costas após ficarmos sentados algum tempo em uma cadeira desconfortável, entornamos café na roupa nova porque estamos com pressa e a asa da xícara é muito pequena, não dando para encaixar os dedos direito ou quando estamos nervosos nos perdendo procurando um endereço, pois não se consegue ler as placas de sinalização com letras ilegíveis a uma distância razoável, estamos descobrindo da pior forma, a falta que nos faz a ergonomia.

A ergonomia tem se mostrado fundamental para que as pessoas obtenham, no meio de uma rotina cheia de maus costumes, a tão procurada qualidade de vida. O que vem a ser afinal esta tal de ergonomia, que parece ser tão importante quanto desconhecida? A ergonomia é a ciência que estuda a convivência das pessoas com os mobiliários, objetos e os ambientes aonde elas moram, estudam, trabalham e vivem. Por procurar respeitar sempre a lei do menor esforço, a ergonomia parece, a primeira vista, estar ligada apenas ao vocabulário do designer, na verdade ela é mais complexa, envolvendo também profissionais como arquitetos, urbanistas, engenheiros, administradores, técnicos de informática, médicos, fisioterapeutas e até psicólogos.

Estas profissões, que estão direta ou indiretamente relacionadas com a ergonomia, têm como premissa a criação e a implantação de melhorias para as pessoas. Com tantos recursos e facilidades que a vida moderna oferece, acabamos dependendo tanto dos objetos, que estes acabam se transformando numa extensão de nossas mãos. Quando falamos sobre o corpo humano, das necessidades e dos movimentos dele, estamos invariavelmente falando da nossa relação com os equipamentos e dos ambientes que nos rodeiam.

Para que isto aconteça, o design é fundamental, pois está desde seu passo inicial focado na compreensão dos aspectos sociais, mercadológicos, culturais, ambientais, tecnológicos, econômicos e sobretudo ergonômicos. O design, por ser um misto de arte com tecnologia, além de ser belo, deve, portanto, potencializar e otimizar resultados.

Além de orientar e comunicar, as informações específicas, o design transmite a personalidade de cada marca, aumenta a competitividade dos produtos e a presença das empresas tanto no mercado, como nas vidas das pessoas. O design que compreende fundamentos e estudos de ergonomia apresenta informações diretas e indiretas ao público, traz conforto e facilidades de leitura e proporciona a identificação imediata das marcas, das empresas e dos produtos em questão.

Parece-me que o importante da vida não é o quanto vivemos, mas como vivemos. Neste ponto a ergonomia parece ser fundamental nos possibilitando ter uma existência o mais confortável possível. A grande atriz Dina Sfat, para quem a vida foi de fato meteórica, afirmava: "Precisamos nos concentrar nas coisas que são realmente fundamentais". Acredito que fazer as pessoas viverem com mais conforto, facilidades e qualidade de vida é fundamental.





Luiz Renato Roble é designer, consultor de Identidade Estratégica e
diretor de Criação da  DATAMAKER DESIGNERS.   
criacao@datamaker.com.br

 


Seu artigo será bem recebido em feliz-idade@riototal.com.br


Direção
IRENE SERRA
irene@riototal.com.br