Ano 14 - Semana 734
 



Outros artigos de Estilo, Etiqueta, Beleza...
 

      14 de maio, 2011
---

Hit da estação, estampa animal requer cuidados no uso


Marcele Goes


Há alguns invernos as estampas animais não saem dos armários femininos, já sendo consideradas clássicos da estação. Podem ser de onça, leopardo, cobra ou zebra, mas uma coisa é certa: nunca passam despercebidas no look. Dependendo do tamanho do desenho, aspecto visual, toque do tecido e cores utilizadas, o look pode transmitir mensagens de sensualidade, dar um toque divertido à combinação de peças ou, ainda, cair no exagero e mau gosto.

As estampas de animais devem ser usadas com parcimônia no look e, preferencialmente, opte por somente um item de cada vez. Exemplo: look monocromático e uma pashimina de estampa de animal, somente uma blusa por baixo de um casaqueto liso, ou, ainda, só sapatilha estampada. O look inteiro deste tipo de estampa pode caracterizar um apelo exagerado de sensualidade; isso, na prática, afasta e cria repulsa ao invés de atrair e conquistar.

Estampas de bicho em que há uma brincadeira de sobretons podem ser mais discretas do que a cor original da pele do animal. Uma estampa de onça que mistura preto e tons de cinza, ou um tecido de uma determinada cor e que tenha a estampa repetindo esta cor em versão mais escura (tecido verde com estampa de cobra verde escuro), são bons exemplos. Outra dica é optar por motivos menores, consequentemente mais discretos.

Para ocasiões profissionais, as estampas de bicho devem ser evitadas; a menos que seja uma estampa bem miúda, de cores discretas e que, de longe, não seja fácil visualizar que é um desenho deste tipo. Além disso, o dia de trabalho deve ser o mais comum possível, sem previsão de reuniões de grande importância, necessidade de negociação ou tomada de decisão.
 

Marcele Goes é consultora de imagem e diretora da Estilo Sob Medida
SP


 


 

Direção e Editoria
Irene Serra
irene@riototal.com.br