Outras REFLEXÕES

 



ARQUIVO GERAL


 

- Casa
- Comportamento

- Curiosidades
- Estilo
- Informação
- Nutrição
- Pensamentos
- Saúde

- Sorria

 




22 de setembro, 2002

A Arte na Terceira Idade

Néveo J. Bello


De um modo geral, entende-se por Arte um conjunto de normas que se usa para a execução mais ou menos perfeita de qualquer coisa. Isto é, também, analisando por outras palavras, a procura ou êxito de reproduzir uma coisa quanto mais parecida ao original e também ao criar uma coisa nova, diferente das existentes. Assim, a palavra Arte, é usada quase que em todas as atividades humanas. Mas no nosso caso aqui, vou colocar somente a Arte ou Artes que nos ajudam a distrair, liberar o cansaço mental e até físico

Ao contrário, tudo que já fizemos em nossa vida foi na base da obrigação. A Escola, desde criança, com tantas lições, as provas mensais, os exames de fim de ano. Depois no serviço, o cumprimento do horário e das obrigações. Também de quanto se ganha, as despesas e pagamentos no final do mês.

Não se falava em "Stress"; não, se falava em cumprir com as obrigações. Mas quantos de nós, com o passar dos anos, não sentiu de uma hora para outra, um mal estar inesperado, ou outra coisa parecida que prejudicou o bom andamento da vida que vinha levando? Tenho a certeza que só aqueles que paravam para descansar, distrair, ou até como poucos, descansar antes de cansar.

Depois vem a aposentadoria e nem todos estão preparados para esta mudança radical na vida. Hoje em dia já há em muitos lugares uma preparação para este caso. Daí então, um bom remédio para tudo isso. O remédio é dedicar-se à Arte. Arte de Desenhar, Arte de Pintar um Quadro, Arte de Bordar, Arte de Caminhar.

Enfim, como Terapia muito boa é realizar uma Arte diferente daquilo que sempre fomos obrigados a fazer quando trabalhávamos ou ainda trabalhamos. Procurem fazer, como experiência, uma coisa que nunca foi bom em fazer. Por exemplo, Desenhar.

Fiz isso com um de meus pacientes. Era a coisa que menos gostava. Dei uma folha de papel e um lápis. Relutou no começo, devido ao seu estado de cansaço e impaciência. Fiz com que ele fosse fazendo alguns traços, que levasse para casa e quando por acaso sentisse vontade, continuasse a copiar um modelo que forneci. Voltou na outra semana com a cópia quase completa. Perguntei como foi que conseguiu. Respondeu que foi desenhando nos momentos que se sentia meio tenso ou preocupado e que assim passavam as horas e se esquecia de tudo que o aborrecia. Porque fazia sem obrigação e sim para esquecer aquilo que o perturbava. Ótimo, este era o objetivo.

Bem, isto, ou esta técnica se aplica a qualquer Arte que se ponha em prática para se distrair. A técnica propriamente dita é dirigir o pensamento todo para aquilo que se está fazendo, daí logicamente se esquece de tudo. Podemos dizer até que é um tipo de Meditação aliada a uma atividade física ou motora. Aconselho, experimentem aplicar a sua Arte com todo carinho e depois me contem como foi. Combinado?


Néveo J. Bello é Terapeuta Holístico
Publicado na Revista Rio Total em 26 de setembro, 2002

 


Direção e Editoria
IRENE SERRA
irene@riototal.com.br