Lair Ribeiro

CAMINHANDO PARA O SUCESSO


       
Como programar o próximo passo

O que você faria?
Se você fosse arriscar mais na sua vida, o que que você faria? Vamos supor que você respondesse assim: “Se eu fosse arriscar mais na minha vida, viajaria mais.”
Então pergunto: qual é o próximo passo? "Bom, o próximo passo seria ir a uma agência de viagem e descobrir quanto custa uma viagem para o Egito, por exemplo."

“Se eu fosse arriscar mais na minha vida, sairia desse relacionamento que vivo há 20 anos e não funciona mais."
Qual seria então o próximo passo? “Bom, o próximo passo seria conversar com a pessoa e decidir se vamos nos separar ou não.”

Se você tivesse que digerir um elefante, como faria?
Uma mordida de cada vez.

Como você alcança uma meta?
Um passo de cada vez.

Então, a pergunta a ser feita quando temos uma meta é a seguinte: “Qual é o próximo passo?” E depois desse passo, a pergunta é: “Qual é o próximo passo?” E assim por diante.

Vamos supor que você tenha decidido o seguinte: se eu fosse arriscar mais na minha vida, largaria meu emprego e criaria uma empresa. Então, qual seria o próximo passo?
Aprendemos de dois modos na vida: por conta própria ou com quem sabe. Existe um ditado chinês que diz o seguinte: “O tempo é o melhor de todos os mestres, só que termina matando todos os seus discípulos.” Para aprender com quem sabe, se você quer, por exemplo, abrir uma empresa em um certo ramo de negócio, converse com pessoas que abriram empresas nesse ramo e deram certo. Assim, você estará aproveitando as experiências dos outros e não vai precisar passar pelos mesmos erros que os outros passaram. Ou seja, você usa a informação do outro em seu benefício e com isso alavanca o seu processo.
Se você pedir para eu derrubar uma porta com as minhas mãos, mesmo que eu seja forte, dificilmente vou conseguir, mas se você me entregar um pé-de-cabra, derrubo qualquer porta sem fazer força nenhuma, porque irei alavancar.

Como é que podemos conseguir isso?
No momento em que você aprende a alavancar, não vai precisar fazer muita força. Não estou ensinando a trabalhar maior número de horas, nem a gastar mais orçamento, nem a aumentar o número de funcionários. Nada disso. Estou ensinando a “fazer mais com menos”. Ou seja: como você, no seu negócio, na sua casa, pode fazer o que está fazendo de modo melhor e mais rápido, gastando menos e produzindo mais?
Crer para ver, em vez de ver para crer.

Fonte: O Dia

   
Clique aqui e leia outras reflexões


Rio Total