Honestidade, acima de tudo



Você certamente já leu ou ouviu, algum dia, a notícia de roubo, incêndio, naufrágio ou explosão de algum bem móvel ou imóvel que pertencia a alguém, não é mesmo? No entanto, ninguém jamais ouviu ou leu uma manchete com os dizeres: "foi roubada a coragem desta ou daquela pessoa", "foi extraviada grande porção de otimismo, quem a encontrar favor devolver no endereço citado".

Todavia, isso acontece diariamente quando as negociatas indignas põem por terra a honestidade e a honradez deste ou daquele cidadão, que sucumbe ante grandes quantias em dinheiro ou favorecimentos de toda ordem.

Toda vez que permitimos que nossas virtudes sejam compradas ou roubadas, ficamos mais pobres espiritualmente.

Toda vez que aplaudimos a corrupção e a ganância, tirando proveito de cargos, posições sociais, ou de situações diversas em benefício próprio e em detrimento de outrem, estamos nos candidatando a entrar no mundo espiritual como mendigos morais.

Nenhum valor em dinheiro é maior do que o valor da honestidade e consciência tranqüila.

    

Fabiana Nerillo
O Grupo
 

   
Clique aqui e leia outras reflexões


Rio Total