O JOVEM E O POETA

      
Um poeta foi para sua casa de praia buscar inspiração para escrever um novo livro. Seu hábito era passear pela areia toda manhã e à tarde escrevia.

Numa dessas caminhadas, visualizou ao longe um jovem que se abaixava, apanhava alguma coisa na areia e a arremessava ao mar.

No dia seguinte, em seu passeio, novamente o poeta observou o jovem repetir a mesma cena da manhã anterior. Abaixava-se, apanhava algo na areia e arremessava ao mar.

Na terceira manhã, ante a repetição das mesmas cenas, o poeta, intrigado, achegou-se ao jovem e perguntou:
- O que fazes, meu jovem?

- Estou jogando essas estrelas-do-mar de volta ao oceano para que elas não morram na praia, respondeu o rapaz.

- Mas, por que você faz isso, se milhões de estrelas-do-mar estão morrendo nas areias nesse momento e não vai fazer nenhuma diferença você salvar umas duas ou três delas?

Ao que o jovem respondeu:
- Para essas duas ou três faz muita diferença!

A partir desse dia, toda manhã um jovem e um poeta ocupavam parte do seu tempo arremessando, de volta ao mar, estrelas-do-mar.
 

   
   
Clique aqui e leia outras reflexões


Rio Total