Ano 14 - Semana 704
 



Outros artigos sobre SAÚDE

 

        02 de outubro, 2010
-

Atividade física, saúde e envelhecimento (II)


Particularidades dos exercícios

Embora as perdas funcionais e de adaptabilidade sejam inevitáveis com o passar dos anos, a atividade física é um fator determinante no sucesso do processo de envelhecimento uma vez que contribui para a manutenção das funções de adaptação e capacidade funcional em níveis mais propícios ao envelhecimento saudável. Além disso, a prática regular de atividade física resulta em inúmeros benefícios com reflexo na função cardiovascular, endócrina, metabólica, músculo esquelética e mental, podendo influenciar positivamente o quadro das doenças associadas ao aumento da idade. Diversos estudos comprovam que tanto exercícios aeróbicos quanto os exercícios de força, se praticados de forma regular, promovem inúmeros benefícios aos indivíduos idosos, tais como:


Exercício aeróbico

- Melhora o condicionamento cardiovascular, aumenta o VO2 máx e a cinética da captação de oxigênio;
- Diminui a hipertensão arterial;
- Produz alterações favoráveis dos lipídios sanguíneos melhorando o perfil de lipoproteínas plasmáticas;
- Ameniza a hipertrofia do ventrículo esquerdo;
- Aumenta a tolerância à glicose e a sensibilidade à insulina;
- Aumenta ou mantém a força muscular e a densidade óssea;
- Melhora o humor.

Exercício de força

- Aumenta a força muscular;
- Aumenta a força dinâmica;
- Aumenta o pico da capacidade do exercício;
- Aumenta ou mantém a densidade óssea;
- Aumenta a capacidade aeróbica submáxima;
- Diminui os valores de percepção subjetiva de esforço durante exercício intenso;
- Melhora da função nas atividades vigorosas da vida diária.


Os exercícios direcionados à população idosa devem priorizar a força muscular, o equilíbrio, a potência aeróbica, os movimentos corporais totais e a mudança no estilo de vida para que os benefícios esperados sejam atingidos.

As atividades aeróbicas mais recomendadas são as de baixo impacto como caminhar, pedalar na bicicleta, nadar, subir escadas, dançar entre outras. Os exercícios de força, por sua vez, devem priorizar os grandes grupos musculares que são importantes nas atividades da vida diária.

Portanto, a melhor opção para a população idosa é realizar um programa de atividade física que inclua tanto o treinamento aeróbico como o de força muscular e que ainda incorpore exercícios de flexibilidade e equilíbrio. Segundo pesquisadores, em algumas circunstâncias porém, o treinamento de força deve ser preferido ao treinamento aeróbico. São elas: artrite grave, inabilidade para suportar o peso corporal, ulcerações no pé, desordens do equilíbrio, amputação, doença pulmonar obstrutiva crônica e baixo limiar para isquemia.

Com relação ao volume do treino, a recomendação mais atual para a população idosa é a realização de exercícios de intensidade moderada por pelo menos 30 minutos ao dia, na maior parte dos dias da semana, se possível todos, de forma contínua ou acumulada.


Fatores que interferem na prática de atividade física

Apesar dos inúmeros benefícios que os exercícios proporcionam aos idosos, a decisão de adotar um estilo de vida saudável com a prática regular de atividades físicas depende de outros fatores tais como sociais, físicos e emocionais. Na população idosa, em especial, as barreiras que influenciam negativamente e impedem a prática de atividades físicas têm um “peso” maior em relação às outras faixas etárias. Desta forma, é importante reconhecer em cada indivíduo idoso os aspectos que representam uma ameaça a não continuidade de um programa de exercícios ou mesmo ao sedentarismo. Por outro lado, conhecer também os fatores que estimulam o ingresso do idoso em um programa de exercícios é útil para definir uma melhor abordagem e incentivo. Uma vez reconhecidos esses fatores, a promoção de atividade física nesta população deve enfatizar as estratégias para superar as barreiras, o que facilita a adoção de um estilo de vida ativo mais constante.

De acordo com alguns estudos, as principais barreiras à prática de atividades físicas em indivíduos idosos, são:

- Falta de equipamento;
- Necessidade de repouso;
- Falta de local apropriado;
- Falta de clima adequado;
- Falta de habilidade;
- Falta de tempo;
- Falta de conhecimento;
- Medo de queda e de lesão;
- Diminuição na velocidade de andar;
- Sintomas de depressão;
- Falta de companhia;
- Falta de interesse.


Fatores facilitadores a prática de atividades físicas em indivíduos idosos

- Orientação médica
- Amigos
- Familiares
- Procura por companhia
- Colegas de trabalho
- Necessidades nutricionais do idoso ativo

 

Fonte: Saúde & Qualidade de Vida
Matéria elaborada pela Equipe RGNutri


 


Seu artigo será bem recebido em feliz-idade@riototal.com.br


Direção
IRENE SERRA
irene@riototal.com.br