• No começo de junho um sujeito chega no correio com uma pilha de  cartões  para  o Dia dos Namorados.
    Ele borrifa perfume em cada um deles, os coloca em envelopes e vai até  o  guichê.
    O funcionário está intrigado e pergunta por que ele está enviando tantos cartões.
    "Eu estou enviando esses cartões todos, assinados com 'Adivinha quem é!'",  explica o sujeito.
    "Mas por quê?", pergunta o funcionário.
    "É que eu sou advogado, especialista em divórcios."

     

  • Marido e mulher, num atrito familiar, começam a discutir.
    O marido berra:
    "Entendi sua chantagem! O que você quer? Um carro? Uma casa nova? Uma viagem à Europa?
    "Nada disso! Não dá mais! Eu quero o divórcio!"
    O marido, suando frio, se senta e suspira:
    "Poxa, eu não estava pensando em gastar tanto..."

     

  • O filho, advogado recém-formado, chega todo sorridente para contar a novidade para o pai, advogado titular do escritório:
    "Papai! Papai! Em um dia, resolvi aquele processo em que você esteve trabalhando por dez anos!"
    O pai aplica um safanão na orelha do filho e berra:
    "Idiota! Este processo é que nos sustentou nos últimos dez anos!"

     

  • Dois advogados, pai e filho, conversam:
    "Papai! Estou desesperado. Não sei o que fazer. Perdi aquela causa!"
    "Meu filho, não se preocupe. Advogado não perde causa. Quem perde é o cliente!"

     

  • Um cliente suado, com as roupas sujas de sangue, entra no escritório do advogado, esbaforido:
    "Doutor, doutor. Só o senhor pode me salvar agora. Acabei de matar minha mulher".
     O advogado, tranqüilo, responde:
    "Peraí. Não é assim. Estão dizendo que você matou sua mulher..."

     

  • Um açougueiro entra no escritório de um advogado e pergunta: 
    "Se um cachorro solto na rua entra num açougue e rouba um pedaço de  carne,  o  dono da loja tem direito a reclamar o pagamento do dono do cachorro?"
    "Sim, é claro"- responde o advogado.
    "Então você me deve 8 reais. Seu cachorro estava solto e roubou um  filé da minha loja".
    Sem reclamar, o advogado preenche um cheque no valor de 8 reais e  entrega  ao  açougueiro.
    Alguns dias depois, o açougueiro recebe uma carta do advogado,  cobrando  20  reais pela consulta.

     

  • Dois amigos bebendo num barzinho:
    "Pô, Carlos, você parece abatido. Algo o atormenta?"
    "Nem te conto, Xavier. Estou com uma dor insuportável no testículo esquerdo."
    "Não te preocupes com isso. Tive um problema semelhante e meu médico curou num piscar de olhos."
    "Então me dá o endereço desse médico."
    O amigo sacou um cartão de visitas do bolso e, passando ao amigo, acrescentou:
    "Você tem que se tratar com quem entende! Pode procurar este Doutor que ele é especialista!"
    Mas, efeito da bebedeira, por engano passou o cartão do advogado dele.
    Dia seguinte, Xavier procurou o endereço do cartão. Encontra a sala, a atendente pede para aguardar e, ao adentrar na sala do Doutor, encontrando um senhor bem vestido atrás de uma mesa, começa a descrever seu problema:
    "Doutor, estou com uma dor incrível no testículo esquerdo."
    "Sinto muito, meu amigo, mas sou especialista em Direito."
    "Pô, vá ser especialista assim no diabo que o carregue."

     

  • Um cliente está acertando as contas com um advogado.
    "Você tem que me dar 3000 reais agora e mais 500 por mês".
    "Tudo isto? Sinto-me como se estivesse pagando o preço de um carro!"
    "Você está!"

Clique aqui e sorria...



   Direção e Editoria
Irene Serra
irene@riototal.com.br

 

Rio Total