Ano 12 - Semana 637


 

CUIDANDO DAS PLANTAS
ARQUIVO

 


 

        20 de junho, 2009
---

Agapanto


Planta da família Liliaceae, de fácil cultivo, necessita de pleno sol e umidade média.
Prefere jardineiras ou vasos grandes, onde logo gera novos rebentos. Também fica bonito como cercadura de canteiros ou de alamedas, fornecendo-lhes uma moldura colorida, na época da floração,
a partir de novembro.

Suas folhas são compridas, atingindo até 90 cm conforme a espécie. Produz uma longa haste, em cuja extremidade desabrocha uma umbela composta de trinta ou mais flores, que podem ser brancas ou azuis, em tonalidades que variam de azul-pálido até azul-arroxeado. O formato das flores faz lembrar o de uma corneta.

Se você plantar duas a três mudas juntas, dentro de um ou dois anos terá uma vistosa touceira, pois o agapanto desenvolve-se melhor quando agrupado.


O Agapanthus campanulatus e o grupo de híbridos conhecido como Headbourne constituem espécies muito populares na Europa. Possuem raízes grossas e suas folhas caem no inverno, só voltando a brotar depois de um período de dormência, quando o tempo começa a esquentar.


Primavera e verão

A melhor época para o plantio, em regiões de inverno rigoroso, é depois que passam os perigos das geadas ou nevadas. No começo da primavera ou um pouco antes, se a intensidade do frio já diminuiu, aproveite para envasar as plantas recém-adquiridas ou para desmembrar aquelas que estão muito amontoadas.

Coloque as grossas raízes da planta a 8 cm de profundidade, para um vaso de 20 cm, ou dois exemplares em um recipiente de 25 cm. Empregue um bom composto orgânico, misturando três partes de terra, uma parte de esfagno e uma parte de areia, para obter um meio ideal de drenagem.

Faça uma camada de material para o dreno no fundo do vaso com, por exemplo, cacos de potes de barro quebrados, impedindo o acúmulo de água. Coloque a planta em local sombreado e protegido, de preferência próximo a uma parede voltada para o sul ou para o oeste.

Regue pouco até que apareçam os brotos. Depois, mantenha o composto sempre úmido, mas cuide para não encharcá-lo. Durante o tempo quente e seco é necessário uma rega mais frequente. Se as plantas estiverem em uma estufa ou local similar, facilite a entrada de ar fresco.

Adube a cada duas ou três semanas, com fertilizante líquido, depois que os brotos aparecerem. E, para uma boa florada, será necessário realimentar a planta assim que os primeiros botões surgirem.


Outono e inverno

Proteja seus agapantos contra o frio muito intenso. Quando estiverem em vasos, recolha-os para um lugar mais fechado, onde possam ficar abrigados. Se foram plantados no solo e em sua região costuma gear, cubra-os com folhas de jornal ou com plástico maleável, durante a noite.

As espécies de folhas caducas, que se renovam anualmente, parecem morrer no final do outono. Essas espécies são muito sensíveis e, quando faz muito frio, a superfície do solo onde estão plantadas precisa de proteção, para que as raízes não sejam danificadas. Nesse caso, utilize uma camada de palha, de folhas secas ou de turfa sobre a terra e cubra tudo com um plástico. Dessa maneira, assegura-se não só a proteção das raízes mas também o mínimo de umidade que a planta requer durante um inverno rigoroso. Bem protegidos, os exemplares sobrevivem durante o período em que ficam dormentes e voltam a brotar. Qualquer espécie de agapanto, no inverno, quase não necessita de água, bastando manter a terra levemente úmida.


Propagação


O método mais fácil consiste em dividir as touceiras já adultas quando o tempo começar a esquentar. Entretanto, os agapantos florescem melhor quando ficam ligeiramente amontoados, em vasos ou no chão. As plantas desmembradas podem demorar cerca de um ano para desabrocharem novamente.

Embora o cultivo também seja possível a partir de sementes, levará no mínimo dois anos para que comece a florescer. Outra desvantagem observada nos exemplares semeados revela-se na falta de viço e na variedade de cores mescladas que se obtém.


Problemas e soluções:

Água demais pode apodrecer a raiz e matar a planta.
Em ambientes fechados, verifique se há cochonilhas e retire-as com a mão, limpando a folha com uma mistura de partes iguais de água e álcool.
Ao ar livre, procure lesmas e caracóis. Coloque o pesticida próprio, na base da planta.


Cuidados na compra:

Os agapantos preferem não ser perturbados depois do plantio. Assim, quando comprar uma planta adulta, dê preferência ao exemplar mais encorpado, não se importando se o vaso estiver cheio de raízes.

 


Direção e Editoria
Irene Serra