Ano 16 - Semana 794


 

Flor de Cera
Família: Asclepiadaceae
Cultivo: fácil
Disponibilidade: média
Umidade: alta
Luminosidade: meia-som
bra






CUIDANDO DAS PLANTAS
ARQUIVO


 

Seja parceiro do
meio ambiente!

          06 de julho, 2012
---

Flor-de-Cera
(Hoya)

hoya bella

Esse enorme grupo de plantas congrega cerca de duzentas espécies diferentes. A maioria revela-se trepadeira, enquanto algumas têm hábitos arbustivos ou, ainda,  pendentes. Em relação a outros tipos de planta, a flor-de-cera quase não apresenta problemas, como pragas e doenças. O gênero tornou-se muito popular no cultivo em função de seus buquês de pequenas flores, com formato de estrela e consistência rija, semelhante às antigas flores feitas de cera, fato que lhe valeu o nome popular.

hoya bella pendenteA Hoya bella, esta bela flor-de-cera miniatura, constitui uma planta rasteira, originária da Índia, Burma e Indonésia. Tem folhagem rija verde-escuro, ovalada e pontiaguda e buquês com oito a dez flores pequenas, perfumadas, cerosas, brancas, com centro vermelho, desabrochando no verão.
As folhas medem 1,5 cm de largura e 2,5 cm de comprimento.
A planta cresce ereta até uns 30 cm e, depois, espalha-se formando um ótimo exemplar pendente. A Hoya bella pode subir por um suporte ou pender de um vaso suspenso.

A flor-de-cera é uma planta perene, de folhas carnosas e glabras, caule tortuoso com raízes que se prendem a suporte ou outras plantas, sendo considerada um cipó de tamanho médio.
É cultivada pela beleza de suas flores pequenas, estreladas, com pecíolo cor-de-rosa claro, parecendo açucaradas e que se prendem a estruturas cilíndricas que florescem todos os anos.
Seu florescimento vai da primavera até o outono, sendo que a abundância da florada desabrocha no começo do verão.

hoya benquentensis


Cultivo:

Necessita de meia sombra, o sol forte queima suas folhas.
Tutores, fios de arame e treliças são necessárias para suportar seus ramos, podendo ser cultivada em solo de canteiro junto a muros ou mesmo em vasos.

Prepare o solo com uma mistura rica em matéria orgânica, como composto de folhas e húmus de minhoca, colocando na cova de plantio o adubo granulado formulação NPK 10-10-10.
No fundo da cova não esqueça de colocar areia para garantir boa drenagem.
A adubação de cobertura poderá ser feita uma vez por ano, no inverno, antes que inicie sua florada.

As regas deverão ser regulares no verão e quase suspensas no inverno.
Locais protegidos de ventos e do frio são os melhores para cultivo, pois a flor-de-cera não tolera temperaturas muito baixas.

Para fazer a propagação da espécie, utilize ramos com folhas, pois as gemas têm capacidade de enraizamento fácil.
Por vezes ao tocar as folhas no solo estes enraízam. Aproveite a ocasião para fazer as mudas, mas aguarde a planta não estar com flores, evitando um stress muito grande.

hoya australis


Paisagismo:

Seu cultivo em pérgolas e arcos é muito interessante, porém não conseguirá sozinha preencher uma pérgola, necessitando de muitas mudas.
O melhor modo de colocá-la num projeto de ajardinamento é, em um poste da pérgula, enrolar a planta ao redor de uma luminária no jardim (desde que não fique com sol da tarde forte nas folhas), colocando num vaso com treliça de bambu.

A consorciação com outras plantas não costuma dar muito certo, pois ela é um cipó, uma liana que vai se enrolando nas outras plantas.
Se permitir ela irá se enrolar nas grades de ferro e formar uma rede, quando desejar pintar a grade verá que sua benevolência com ela é prejuízo seu.

Mas é uma bela trepadeira, exótica, que atrai olhares quando está florida e para pequenos espaços nos jardins, para jardins de sacada faz belo efeito.

hoya rubra


Primavera e verão


Quando o exemplar estiver muito grande para o vaso, replante-o em setembro. No verão, as temperaturas acima de 27°C não perturbam a planta, desde que ela esteja numa posição bem clara, protegida dos raios solares diretos.

Nesse período realiza-se a maior parte da nova brotação, por isso regue com regularidade e nunca permita o ressecamento do solo, em especial no caso das miniaturas. Mas evite encharcar o composto. Aumente a umidade do ar pulverizando água semanalmente ou todos os dias, se estiver muito quente. Deixe o vaso em lugar arejado e adube com fertilizante líquido, a cada três ou quatro semanas, de outubro a março.

h. acuta green


Outono e inverno


Providencie uma boa luminosidade, sem deixar a planta em pleno sol. Mantenha a temperatura acima de 10°C e regue apenas para prevenir o ressecamento do solo. Areje o ambiente, mas evite correntes de ar. Pulverize água ao redor da planta, uma vez por semana, a fim de umedecer a atmosfera.
 

hoya pauciflora hoya patella


Propagação

Coloque as sementes em mistura apropriada, no final de setembro ou começo de outubro. Mantenha o solo úmido e sombreado; cubra o conjunto com plástico transparente para manter a umidade do ar e deixe-o à temperatura de 24°C. Depois da germinação, descubra a sementeira. No momento em que as mudas puderem ser manuseadas, plante-as em vasos individuais.

Em dezembro, faça estacas de galho, cortando logo abaixo de um nó. Mergulhe o corte em pó de hormônio enraizador e plante-a. Cubra com plástico transparente e deixe a 24°C, até que surjam as primeiras brotações, o que ocorre por volta de dois meses depois. Trate as mudas como plantas adultas.

Hoya lamingtoniae


Cuidados:
A flor-de-cera já foi muito usada em decoração de varandas e pátios.
Procure um viveirista para conseguir espécies bem formadas, com brotos e flores.

Folhas amareladas resultam de excesso de água. Deixe o composto secar um pouco e passe a regar menos.
Forneça bastante luminosidade ao exemplar, mas proteja-o do sol direto e nunca pulverize água na parte mais quente do dia.
Folhas murchas, que caem, devem-se a regas inadequadas: mantenha o solo sempre úmido.
Combata as cochonilhas lanuginosas com um pincel embebido em partes iguais de água e álcool.
Para um arranjo atraente, conduza os ramos da planta por um arco de arame, enrolando-os com cuidado. Mantenha os ramos em posição amarrando barbante macio a sua volta, de maneira frouxa.
 

hoya obovata


A espécie H. carnosa, da China e da Austrália, cria uma trepadeira de crescimento rápido, com folhas verdes, ovais e brilhantes, com 2,5 cm de largura e 7 cm de comprimento. 
 

hoya carnosa


De novembro a março surgem e cachos com cerca de trinta flores pequenas, de flores rosadas, de centro vermelho, muito aromáticas. Os buquês mostram-se bem maiores do que os da H. bella, apresentando mais de vinte flores. As folhas, também maiores, medem 7 cm de comprimento. Os caules vigorosos, de crescimento rápido, requerem amarração a suportes ou treliças e atingem 4,5 cm.
 

hoya carnosa rosada


Dentre as variedades estão a 'Variegata', com folhagem bem marcada por nuanças amareladas ou rosadas, nos bordos; a 'Exótica', cujas folhas são verde-claras e escuras, com centro manchado de amarelo e rosa, sendo que as flores das duas assemelham-se à da espécie; e a 'Compacta', muito atraente, possui folhas crespas, um pouco menores que as da espécie, e revela um desenvolvimento bastante denso e compacto, fato que acabou por dar origem à sua denominação científica.
 

hoya variegata

hoya exótica


H. multiflora
pode assumir hábitos de trepadeira ou de planta compacta. Suas folhas são verdes e coriáceas. No verão, produz buques com cerca de vinte e cinco flores, que assumem colorido amarelado, semelhante ao da palha, com centro marrom.

hoya fungii


H. purpureo-fusca, da Malásia e Indonésia mostra-se uma trepadeira de rápido crescimento. Suas folhas, semelhantes às da H. carnosa, são um pouco maiores e apresentam manchas prateadas. Os buquês florais surgem no verão, compondo-se de belas flores castanhas ou purpúreas, com bordos finamente marcados de branco e centros rosados.

hoya purpureo-fusca
 

 

hoya mindorensis

hoya obscura

h. lanceolata hoya pink silver



 


Direção e Editoria
Irene Serra