Ano 16 - Semana 836

 

Hibisco
Familia: Malvacea
Cultivo: Fácil
Luminosidade: Meia-sombra
Umidade: Alta
Altura: 1,5 m
Largura: 1,2m

 

CUIDANDO DAS PLANTAS
ARQUIVO

 


 

Seja parceiro do
meio ambiente!

         19 de abril, 2013
---

Hibisco
(Mimo-de-Vênus, Graxa-de-Estudante)


Existem aproximadamente trezentos tipos diferentes de hibisco e esta planta tornou-se bastante popular por apresentar uma linda folhagem brilhante e por suas flores afuniladas, que assumem colorido variado, conforme a espécie.

A Hibiscus rosa-sinensis provém da China e de outras partes da Ásia. Adapta-se a vasos e produz um arbusto perene, medindo cerca de 1,5 m a 2,5 m, se não for restringido. Suas folhas, verdes e brilhantes, apresentam bordos serrilhados. Desde a primavera até o fim do verão, a planta produz flores grandes, com 15 cm de diâmetro, coloridas de carmesim, com longos estames amarelos. De consistência delicada, uma flor dura apenas um ou dois dias, mas o exemplar bem tratado fornece uma florada constante.

As variedades mais populares incluem a 'Cooperi', de folhas variegadas de branco, rosa e carmesim, e flores escarlates; a 'Mist', que apresenta flores singelas ou dobradas, de cor amarela; e a 'Alba', cuja florada se colore de branco puro.

Nas ilhas do Pacífico é usado como adorno pelos nativos e é a flor símbolo do Havaí. A planta tem crescimento rápido e possui folhagem densa e brilhante, o que faz dela uma das favoritas quando se quer formar uma cerca-viva.
É uma planta que se dá bem em terraços ensolarados e em regiões à beira-mar.


A especie anual H. trionum, da África, expõe belíssimas flores em cor amarela ou leitosa, cuja "garganta" colore-se de marrom-escuro, formando um contraste harmonioso.
Cria um arbusto anual com cerca de 90 cm de altura e de fevereiro a março é sua maior florada.

hibiscus trionum


H. schizopetalus, do Quênia e outras áreas da África tropical, forma um arbusto de caule delgado e folhas verdes e brilhantes. Em fevereiro e março surgem flores de 5 cm de diâmetro, coloridas de vermelho-alaranjado.

hibiscus schizopetalus


Primavera e verão

Os exemplares de vaso são replantados em setembro, aumentando-se o tamanho do recipiente, se preciso. Faça as podas nas plantas mais disformes ou muito grandes. Elas podem ser cortadas a cerca de 15 cm da base, sem nenhum dano. Depois do reenvasamento, evite colocar o hibisco sob sol direto, arranjando-lhe uma posição clara, mas semi-sombreada.
No verão, se a temperatura passar dos 30°C, areje bem o ambiente em que a planta se encontra.

Regue à vontade para manter as raizes umedecidas. Pulverize água duas ou três vezes por semana, a fim de aumentar a umidade relativa e limpar a folhagem. A cada três semanas, adube com fertilizante liquido.

As plantas de áreas externas também devem ser podadas e adubadas. Dessa forma tornam-se mais compactas e vigorosas, sendo ótimas opções para cercas-vivas.


Outono e inverno

Dentro de casa, mantenha a planta a 10°C, com boa luminosidade. Regue para umedecer o solo. Pulverize um pouco de água, se o ar estiver muito seco.
Proteja os exemplares de jardim contra geadas, cobrindo com folhas de jornal.


Propagação

Faça estacas de galho com esporão, cortando uns 10 cm dos ramos, entre outubro e fevereiro. Com cuidado, quebre o ramo de forma que ele traga consigo uma lasca do galho ou caule onde estava preso. Com uma tesoura apare as rebarbas do corte e mergulhe essa ponta em pó de hormônio enraizador. Envase individualmente em mistura adubada acrescida de um pouco mais de areia. Umedeça o solo e mantenha a temperatura a 21 °C. Cubra com plástico transparente e coloque as mudas em ambiente com boa luminosidade indireta. O enraizamento ocorre após uns três meses, quando se devem transplantar as mudas para vasos com 10 cm.

h. alba


Pode-se, também, semear em composto para sementes e manter a temperatura a 16°C. Quando as mudas tiverem 10 cm, transplante-as em vasos individuais na mistura de areia.

Solo arenoso, sol pleno, temperaturas elevadas e alta umidade do ar favorecem o desenvolvimento da planta, que precisa de regas diárias, principalmente no verão. A adubação pode ser feita com NPK 10-10-10 no início da primavera e repetida mensalmente durante a estação; a planta se beneficia também se for feita aplicação de húmus de minhoca a cada 6 meses.

h. mist


A poda das cercas-vivas deve ser feita durante o inverno para não prejudicar a brotação da primavera. Para tomar a forma de arvoreta, precisa de poda orientada, que elimina os galhos mais baixos e favorece a formação de um tronco único e uma pequena copa. Há também variedades anãs, de crescimento mais lento, ótimas para o cultivo em vasos, em terraços ensolarados. Sendo uma planta tropical, não suporta baixas temperaturas e muito menos geadas.

 


Direção e Editoria
Irene Serra