Improviso em Flor de Fermento  

Silas Corrêa Leite  


Ah MULHERES de minha vida
Parabéns pelo seu magno dia
Cá estou, coração doce e aberto
Para amá-las, não compreendê-las
E assim ser poeta (e louco) pra elas
Minha mãe, minhas irmãs, minha esposa, minhas musas
Todas, maravilhosamente asas carbonos
Desse meu enluado coração xadrez
Por causa delas sobrevivo e leio-as
Nos olhos, gestos, sentimentos, flores sagraciais
E recolho as tristices todas que, fermento
Transformo em poemas rueiros, ou ficção-angústia
Dentro dessa minha angústia-vívere, o vinho-verbo
EXISTIR, como se um íntimo banzo-blues
Cheio de flores de sais - no meu Mundo-Sombra



(Improviso para o Dia Internacional da Mulher)
 

Silas Corrêa Leite é escritor e poeta.