-

Trem de Natal


Ronaldo Werneck

 Natal. É Natal (É letal? Cadê os sinos, meninos?). Pois é, apesar dos pesares, taí o velho-novo-velho Natal.
Já que é tempo, um velho/novo poema natalino, novelhíssimo como o próprio Natal.

todo ano vai-vem
novo-velho poema
dezembro esse trem
de natal esse emblema

trem de natal

tudo tem tudo trem
do ano que vai e vem
pra você: este brilho
viajor, andarilho

ano que vem e cai
agora: berço-embalo
tudo sim tudo claro
tudo que vem e vai

nada neste natal
nada nada fará
nada bem nada mal
nada ao tudo faltar

tudo improvisar
tudo novo janeiros
tudo ao deus dará
tudo de novo: ei-los

os dias sem estepe
um sambinha de breque
tudo salamaleques
do ronaldo werneck


trem que atravessa
vários dezembros:
2003-2013-2016/17/18/19/20
roneck@ronaldowerneck.com.br