Ano 13 - Semana 662



 ARQUIVO

 

      12 de dezembro, 2009
---

Maracanã

O maior estádio do Brasil, um dos mais importantes patrimônios turísticos e culturais do país.


Construído para sediar a Copa do Mundo de 1950, o Estádio Mário Filho - nome oficial, que é uma homenagem ao jornalista carioca Mário Filho (irmão de Nelson Rodrigues), fundador do Jornal dos Sports e que se destacou no apoio à construção do Maracanã - logo passou a ser chamado pelo nome do pequeno rio que passa à sua frente, cruzando a Tijuca e São Cristóvão, desaguando na baía de Guanabara.

Maracanã-guaçuCom a construção do estádio, foi criado o bairro do Maracanã, que originalmente era parte da Tijuca.
Em tupi-guarani, a palavra Maracanã significa "semelhante a um chocalho".
Nesta área da cidade, existiam diversas aves, vindas da Região Norte do Brasil, conhecidas como Maracanã-guaçu.

Começou a ser construído em 1948, e na época, foi considerado uma das mais audaciosas empreitadas da engenharia brasileira. Em sua construção foram necessários 11.000 operários. Projetado para receber 166.369 pessoas, após reformas diversas obras de modernização, a capacidade atual oficial do estádio é de 82.238 espectadores, sendo o maior estádio do Brasil.

A partida inaugural, em 16 de junho de 1950, foi entre as seleções do Rio de Janeiro e São Paulo e o primeiro gol do Estádio foi marcado pelo jogador carioca Didi, do Botafogo de Futebol e Regatas. Desde então, foi palco de grandes conquistas do futebol brasileiro, dentre elas, a decisão do mundial de clubes em 1963. Naquele ano, cerca de 200 mil pessoas assistiram à vitória do Santos, de Pelé, em cima do Milan, da Itália.

Tem um formato oval medindo 317 metros em seu eixo maior e 279 metros no menor e sua altura máxima é de 32 metros.  andares, e a distância entre o espectador mais distante o centro do campo é de 126 metros. A cobertura protege parcialmente as arquibancadas em toda a sua circunferência e é na cobertura que se encontram os refletores que iluminam o estádio, que funcionam a vapor de mercúrio.

O Maracanã ainda possui uma ciclovia que o circula externamente, onde são freqüentes passeios de bicicleta, caminhadas e cooper realizados pelos moradores do bairro.

Paixão, emoção e muita adrenalina se misturam nas espetaculares torcidas organizadas, que balançam o estádio levando o público ao delírio. Parada obrigatória de turistas nacionais e estrangeiros, estudantes e visitantes de todas as idades, o gigante tornou-se conhecido mundialmente e perde, em popularidade, apenas para o Cristo Redentor e o Pão de Açúcar.


Copa do Mundo de 1950
A Copa do Mundo, intenção principal para a construção do estádio, foi a competição pela qual ocorreu a primeira partida oficial do Maracanã, a 24 de junho de 1950. Vitória do Brasil sobre o México por 4 a 0, com dois gols de Ademir, um de Baltasar e outro de Jair Rosa Pinto. O jogo contou com a arbitragem do inglês George Reader.
A Seleção Brasileira disputou cinco partidas de seis durante toda a Copa, no Maracanã. Na partida final da Copa do Mundo de 1950 foi registrado oficialmente o público recorde de 199.854 torcedores presentes (173.850 pagantes). Nesta decisão, o Brasil foi derrotado de virada por 2 a 1 para o Uruguai. A derrota em solo nacional ficou marcada na história do povo brasileiro.

Pés de PeléDesde então, o Maracanã foi palco de grandes momentos do futebol brasileiro e mundial, como o milésimo gol de Pelé, finais do Campeonato Brasileiro, Carioca de Futebol, Taça Libertadores da América e do primeiro Campeonato Mundial de Clubes da FIFA, competições internacionais e partidas da Seleção Brasileira.
Foi um dos locais de competição dos Jogos Pan-Americanos de 2007, recebendo o futebol, as cerimônias de abertura e de encerramento.
Também sediará o futebol e as cerimônias de abertura e encerramento dos Jogos Olímpicos de 2016, que serão disputados na cidade do Rio de Janeiro.

No dia do cinquentenário do Maracanã, em 16/06/2000, foi inaugurado o Hall da Fama, uma homenagem aos 50 jogadores que mais se destacaram ao longo da existência do estádio. Os mais importantes craques da história do futebol imprimiram seus pés em argamassa, deixando suas marcas para a posteridade na calçada da fama. Zico, Roberto Dinamite, Luisinho Lemos, Romário, Quarentinha, Valdo, Pinga, Garrincha, Dida e Bebeto ganharam o título dos dez maiores artilheiros.

O Maracanã não é só show de bola, é também palco de todas as estrelas. Grandes espetáculos musicais foram realizados no local, com a vinda de consagrados ídolos internacionais como Frank Sinatra, Madonna, Rolling Stones, Tina Turner, Prince e Paul MacCarthney. Este último, entrou para o livro dos recordes em 1991, como o show de cantor solo que registrou o maior público da história daquela época. Outros marcos importantes foram a celebração da missa campal em 1980 e o Encontro com as Famílias, em 1997, presididos pelo Papa João Paulo II.

O complexo esportivo do Maracanã ocupa uma área total construída de 304.284 m² e reúne o Maracanãzinho, onde são realizadas competições esportivas além de espetáculos de entretenimento, o Estádio Célio de Barros e o Parque Aquático Júlio Delamare.
 


Visitação
A visita guiada compreende o Hall da Fama, Calçada da Fama, Fotos Históricas e Vista Panorâmica.
Durante o passeio, toda a história do Maracanã é contada através dos anos, de 1950 até hoje, detalhando os fatos acontecidos no período. A
visitação está aberta diariamente, de domingo a domingo, das 9h às 17h, inclusive feriados. Nos dias de jogos, no entanto, é encerrada cinco horas antes do início da partida.
A entrada é feita pelo portão 15 e, quando se trata de ônibus de excursão, pelo portão 16. O estacionamento é gratuito.
Por mês, visitam o Maracanã uma média de 6.794 pessoas. Este número aumenta consideravelmente durante a alta temporada, que vai de novembro até o final fevereiro, e no mês de julho também.

A Suderj disponibiliza o telefone 2334-1705, das 9h30min às 17h, de domingo a domingo, para agendamento de visitas. A entrada inteira custa R$ 20,00. Pessoas da terceira idade e portadores de necessidades especiais e seu acompanhante com carteira de identificação não pagam. Estudantes pagam meia entrada, moradores do Rio de Janeiro também, desde que apresentem um comprovante de residência. Escolas também podem agendar visitação para grupos de alunos.


Acesso
O acesso ao Maracanã dá-se pela existência de estações de ônibus, trem e metrô homônimas na avenida Radial Oeste, em frente ao estádio. Para andar das estações até a entrada do estádio, existem passarelas para atravessar a avenida. O estádio também conta com estacionamento próprio, e é comum o estacionamento tanto nas calçadas das ruas quanto no estacionamento da UERJ.

O acesso para o público ao interior do estádio dá-se por quatro entradas, duas para o setor das arquibancadas e duas para o das cadeiras inferiores.
Para as arquibancadas, as entradas são popularmente conhecidas como "Bellini", devido à presença de uma estátua que homenageia Bellini, o capitão da Seleção Brasileira vencedora da Copa do Mundo de 1958, e "UERJ", do lado oposto, por causa da proximidade com a Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Esta entrada é a mesma por onde desemboca os espectadores que vão ao estádio de metrô.
As entradas pelas cadeiras dão-se pelos portões 18, próximo à entrada do museu do Maracanã, e entre o Célio de Barros e o Maracanãzinho, e 19, do lado oposto.
 



Av. Professor Eurico Rabello, s/n° Maracanã.
Tel.: (21) 242-8806

 



Você conhece algo interessante sobre o Rio?
Envie o texto que publicaremos.


Direção e Editoria
IRENE SERRA
irene@riototal.com.br