O Corpo de Bombeiros



O Corpo de Bombeiros foi um dos primeiros serviços públicos a serem criados (1856).

No início, o sinal de incêndio era dado por tiro de canhão disparado do Morro do Castelo - pois de lá se tinha a vista de toda a cidade -, pelo sino grande da Igreja de São Francisco de Paula (Largo de São Francisco), e pelo sino maior da freguesia onde ocorresse o incêndio.

A primeira pessoa que avistasse o incêndio e avisasse ao Posto da Bomba, Corpo da Guarda mais próximo, tinha direito a um prêmio, uma gratificação polpuda.

Na hora do sinistro, fazia-se requisição de veículos, pipas de água, ferramentas, archotes, enfim, tudo que pudesse ser utilizado no combate ao incêndio. Cada morador da rua onde os bombeiros tivessem que passar, colocava uma tocha, principalmente se o incêndio fosse à noite.

Outro prêmio era dado ao dono da primeira pipa de água que chegasse ao local.


 

Do livro Contos e Contos,
 de Jorge Mitidieri,
professor e agente de turismo
jmvrlm@gbl.com.br


Direção e Editoria
Irene Serra
irene@riototal.com.br

Revista Rio Total