Ano 16 - Semana 857

 

 ARQUIVO dos
Pontos Turísticos
e Históricos

Síntese geográfica da Cidade do Rio de Janeiro


Hino da Cidade

Mapa do Estado do
Rio de Janeiro




Invista em cultura!

      13 de setembro, 2013
---

Igreja de N. Sra. do Carmo da Lapa

Peregrinação Turística a 25 Igrejas
do Centro do Rio de Janeiro


Jorge Mitidieri

A fachada em estilo barroco é ladeada por uma torre à esquerda, tendo a segunda torre ficado inacabada à espera da instalação de uma sineira, caso chegasse a ser matriz. Mestre Valentim esculpiu o camarim do altar-mor. A virgem está de pé com o menino sentado em seu braço esquerdo, e com os braços abertos. A mãe de Deus segura um cetro na mão direita e tanto ela como o seu filho usam ricas vestes bordadas a ouro e uma coroa real na cabeça. A capela, vizinha a igreja, devotada ao culto do Espírito Santo, foi construída em 1773. A irmandade organizava um dos mais famosos "impérios" da cidade, desfile de negros vestidos à africana, considerados, por muitos, como a origem do carnaval.

A Ordem Religiosa das Carmelitas passeou um pouco pelo Rio de Janeiro, antes de se estabelecer. Quando chegaram foram para onde hoje é a Igreja de Santa Luzia. Depois foram para o Morro de Santo Antônio, que acharam inóspito por ser um local ao lado de uma lagoa, e porque ficava longe do mar e foram para a Praça XV, onde construíram o Convento (1590).

O Convento tinha três pavimentos, solidamente construídos. Diversas funções desempenharam no Brasil, dando sobejas provas de abnegação. Não só pregavam a religião, mas socorriam os necessitados, embrenhando-se pelos sertões selvagens e inóspitos.

Em 1808, na sua ânsia de conquistas na Europa, Napoleão invadiu Portugal, o que fez com que a família Real fugisse para o Brasil. Assim, vieram a Colônia Portuguesa, o Príncipe Regente D. João, Dona Carlota Joaquina, D. Pedro, D. Miguel, as princesas e um numeroso séquito de nobres e servidores. A Corte veio se alojar no palácio dos Governadores - atual
Paço Imperial - mas como eram locais pequenos para tantas pessoas, foram morar nas dependências do Convento do Carmo.

Os frades foram obrigados a mudar-se, e seguiram para o hospício - morada dos padres em junho de 1808 - de N. S. da Oliveira, na rua dos Barbonos (hoje Evaristo da Veiga) onde está o Quartel da Polícia Militar. Ficaram lá durante 10 anos, quando lhes foi doado o terreno onde estava o seminário e uma pequena Capela de N. S. da Lapa do Desterro.

O templo, hoje, é bastante simples, com um chalé encimado por uma cruz, e uma torre à esquerda. À direta, somente a base para uma nova torre se por ventura a Capela chegasse a ser matriz. Três portas dão acesso à nave e três janelas iluminam o coro. Os azulejos da fachada, colocados somente em 1886, dão um ar de antiguidade. Por dentro permanece a singeleza.

No Altar-mor esta a imagem da Padroeira N. S. do Carmo cujo camarim foi executado pelo Mestre Valentim da Fonseca. Ao lado estão Santo Elias e Santo Elizeu, fundadores da Ordem das Carmelitas. Na Capela-mor temos Santo Alberto e S. Francisco de Paula.


O painel pintado no teto da Capela-mor é muito bonito, mas não se conhece o autor. O Arco Cruzeiro foi colocado em 1827, e vemos o escudo do Carmelo - com três estrelas de ouro, tendo acima a coroa da Rainha do Céu. Na nave temos quatro altares, ao lado do Evangelho encontramos N. S. das Dores e uma bela imagem dos Passos do Senhor; ao lado da Epístola temos a Sagrada Família, e N. S. da Lapa, imagem que esteve no interior do Convento desde 1810 /49.

Ao lado direito de quem entra vemos a Capela do S.S. Sacramento, e sobre o altar está a magnífica imagem do Sagrado Coração de Jesus, ladeada por Maria Madalena de Pazzis e Margarida Maria Lacoque.

Na sacristia sobre o arcaz de jacarandá, preso à parede, há um grande crucifixo modelado em madeira, como também um lavatório de mármore (1844).

O Convento que existia atrás da igreja, sofreu um incêndio, e no local hoje estão escolas de ensino para pessoas carentes.

Alguns dados importantes:
   175I - Iniciada a construção da Capela;
   181O - Doação definitiva do terreno;
   181O -Transladação da imagem da padroeira;
   1827 - Colocação do Arco Cruzeiro;
   1862 - Fundação da escola para pessoas carentes, que funcionou até 1866 quando fechou
   1866 - Colocação dos azulejos na fachada.

Endereço:
   Rua da Lapa, s/n - Lapa -Tel: 2222-6850

Autores do projeto:
   1751 - Brigadeiro José Fernandes Pinto de Alpoim;
   181O - Desconhecido;
   1922 - Arquiteto Adolpho Morales de Los Rios.

Estilo:
  
Igreja barroca jesuítica; talha da Capela rococó.

Oração:
  
Do Belém ao Egito, com O Menino recém nascido escondido e apertado ao peito, por terras desérticas e desconhecidas, triste e silenciosa, seguindo os passos firmes de José... Eis a Mãe do Filho de Deus a caminho do deserto. Depois desse desterro, ó Mãe carinhosa, olhai por nós. vossos filhos, apreensivos e inseguros, neste vale de lágrimas, a caminho da Pátria definitiva.
Depois desse desterro, ó Mãe carinhosa, mostrai-nos Jesus, bendito fruto de vosso ventre, ó clemente, ó piedosa, ó doce sempre Virgem Maria.
Nossa Senhora do Desterro acompanhai-nos na travessia do deserto da vida, até alcançarmos o Oásis eterno, o céu.
Amém.
 


Do livro: Peregrinação Turística a 25 Igrejas do Rio de Janeiro,
de Jorge Mitidieri, arquiteto e urbanista.
j.mitidieri@terra.com.br



 



Você conhece algo interessante sobre o Rio?
Envie o texto que publicaremos.


Direção e Editoria
IRENE SERRA
irene@riototal.com.br