Ano 9 - Semana 445

 
   
ARQUIVO

 



Milhões de idosos rece-bem medicamentos ina-propriados

Os mais comuns tipos de medicamentos inapropria-dos são os tranqüilizantes e anti-depressivos, sendo que as mulheres recebem combinações dessas subs-tâncias em maior número do que os homens.



 


 

 

     08 de outubro, 2005
 

Anorexia e Bulimia


A anorexia é um problema, geralmente ocorrido em mulheres na adolescência, onde a pessoa mantém  peso abaixo do normal para sua estatura. Também há uma percepção errada do seu próprio corpo e a pessoa com anorexia sempre se acha gorda.

A bulimia nervosa consiste em episódios recorrentes do consumo de grandes quantidades de alimentos acompanhado por um sentimento de perda do controle. É significativamente mais comum em mulheres, mas seu início freqüentemente dá-se mais tarde, na adolescência ou na idade adulta jovem. Essa doença acomete aproximadamente 1 a 3% das mulheres jovens. Embora a bulimia nervosa freqüentemente esteja presente em mulheres jovens de peso normal, elas têm, ocasionalmente, uma história de obesidade.


Fazer dietas causa transtornos alimentares?
Segundos especialistas do Ambulim, fazer dietas não é suficiente para desenvolver um transtorno alimentar. Se isto fosse verdade, a maioria das mulheres correria o risco de sofrer anorexia nervosa e bulimia nervosa. Os médicos e psiquiatras acreditam que existam fatores predisponentes para os transtornos alimentares.

A anorexia é hereditária?
Este é um dos fatores que está sendo pesquisado, mas não há ainda comprovação científica. Descobriu-se que uma pessoa com transtorno alimentar tem parentes com o mesmo problema. Quanto mais próximo o parentesco, maior é o risco de sofrer de anorexia ou bulimia. O psiquiatra José Appolinário disse que já tratou de duas irmãs com transtorno alimentar.

Qual é o tratamento da anorexia nervosa?
Especialistas do Ambulim dizem que o tratamento deve incluir educação alimentar orientada por nutricionista, uso de medicação, terapia cognitivo-comportamental, psicoterapia individual e terapia familiar. O tratamento é ambulatorial, mas pode ser indicada internação em casos mais graves.

Existe risco de recaídas na anorexia nervosa?
Os médicos dizem que sim. Mesmo quando o paciente recebe alta do tratamento, as recaídas são comuns e é necessário fazer um acompanhamento psicológico individual e/ou familiar e psiquiátrico, dependendo de cada caso. A decisão de quando terminar o tratamento deve ser tomada em conjunto pelo paciente, pelos médicos e pela família.

Qual é o tratamento da bulimia nervosa?
Deve ser semelhante ao da anorexia nervosa. Mas os médicos esclarecem que na bulimia, ao contrário da anorexia, a pessoa pode estar com seu peso normal. Além disso, os comportamentos purgativos, como vômitos, e os episódios de ataque de comer não são revelados pelo paciente, dificultando o diagnóstico. No tratamento com medicamentos, o médico pode receitar antidepressivos. Assim como na anorexia, há risco de recaídas.

Superproteção é um fator de risco para anorexia?
Esta é uma das características comuns nas famílias das pessoas com anorexia nervosa. Na maioria desses grupos, há uma extrema preocupação pelo bem-estar de seus membros. Esta superproteção prejudica o desenvolvimento da autonomia. Outras características destas famílias são o perfeccionismo, a repressão das emoções, a aglutinação (não há diferenciação entre os papéis de cada membro) e preocupação com o peso e com dietas.

Conflitos na família levam à bulimia nervosa?
A desarmonia é uma das características comuns nas famílias das pessoas com bulimia nervosa. Outra característica é a família oscilar entre regras extremas e a ausência de qualquer norma. Há uma dificuldade em lidar com limites. Nestas famílias há também preocupação com o peso e dietas.

Depressão causa bulimia?
Nos pacientes com bulimia é comum encontrar história familiar de depressão, alcoolismo e uso de drogas. A instabilidade emocional é outro fator de risco para o transtorno alimentar.


Fonte: O Globo

 



    Direção
    IRENE SERRA
     irene@riototal.com.br