Ano 9 - Semana 482
 

Carência de vitamina D pode aumentar risco de câncer
Corrigir eventuais carên-cias de vitamina D na nossa alimentação pode ser uma importante defe-sa para se evitar o aparecimento de câncer.
Um grupo de pesqui-sadores da Universidade da Califórnia defende o princípio de que baixos níveis desta vitamina sig-nificam maiores possibi-lidades de se adquirir câncer, segundo estudo publicado na revista American Journal of Public Health, em fevereiro último. Aparentemente, a explicação reside no fato de a vitamina D bloquear o aporte sanguíneo às células cancerosas, pro-cesso conhecido como angiogênese. Apesar da dose diária recomendada ser de 200 a 400 unidades internacionais por dia, os autores da pesquisa garantem que doses maiores não representam riscos à saúde.
(Sergio Vaisman)


 


 

24 de junho, 2006
 

SAÚDE À FLOR DA PELE
INVERNO PEDE CUIDADOS ESPECIAIS


Tratar bem a pele é sinônimo de bem-estar e saúde. Conversamos com a dermatologista Simone Breves Wimmer. Ela nos contou que até no inverno a exposição solar deve ser controlada.

Em tempos de grande valorização da beleza e da juventude, quais são os grandes inimigos da pele?
A pele, maior órgão do corpo humano, é a primeira a sofrer com as mudanças climáticas e as ações do tempo. Por isso, merece atenção e cuidados especiais. Se falarmos de inimigos, é necessário destacar o sol, o tabagismo e o estresse. Esse trio é altamente prejudicial à beleza e à saúde. Embora seja constantemente citado, é necessário repetir sempre que a exposição aos raios ultra-violeta é a maior responsável pelo envelhecimento precoce e pelo câncer de pele - cuja incidência cresce 20% a cada ano, no Brasil.

Com tantas pesquisas, já é possível evitar o envelhecimento da pele?
Há dois níveis de envelhecimento cutâneo: o intrínseco, que é o cronológico; e o extrínseco, que depende de fatores externos e ambientais. Como é considerado um fenômeno fisiológico, o envelhecimento da pele não pode ser evitado, mas pode ser postergado. Há muitas técnicas, medicamentos e cosméticos no mercado, porém o melhor caminho para quem busca uma aparência jovial é a prevenção.

Como se dá a ação do tempo?
Com o passar dos anos, a hidratação das camadas inferiores da pele diminui. A escamação e o ressecamento são cada vez mais constantes e começam a aparecer diferenças de pigmentação, com o surgimento de manchas e sardas.

E com que idade esse processo se manifesta?
A partir dos 30 anos, a pele começa a apresentar sinais de envelhecimento. Mas é importante deixar claro que o processo de envelhecimento precoce é deflagrado desde a infância, etapa da vida na qual somos muito expostos ao sol sem proteção.

Que partes do corpo são mais afetadas?
O rosto, o colo e as mãos são os mais atingidos. É comum as pessoas cuidarem da face, com a utilização de cosméticos, e esquecerem do pescoço, do colo e das mãos. Desde cedo devemos dispensar a mesma atenção às partes que estão mais expostas aos fatores ambientais.

É verdade que o inverno é ideal para a realização de procedimentos estéticos?
Como as pessoas reduzem naturalmente sua exposição ao sol, esta é uma época adequada para a realização de peelings químicos e cirúrgicos e aplicação de laser. É mais fácil seguir as recomendações médicas no inverno que no verão.

Quais são as recomendações para esta estação?
São as mesmas para todos os 365 dias do ano. O sol, embora necessário à saúde, deve ser evitado entre 10h e 16h. E nada de achar que no inverno não é necessário o uso do filtro solar - a radiação não é interrompida nesta época do ano. O uso do filtro no rosto, no colo e nas mãos - com fator mínimo de proteção 15 - deve ser um hábito. Outras medidas pedem um esforço maior, mas valem a pena: não fume, não se exceda no consumo de álcool, adote uma alimentação balanceada, pratique atividade física regular e evite uma rotina com grandes cargas de estresse. Lembre-se que a pele é um espelho do seu organismo.


Se você é da área médica e quer publicar algum artigo, venha fazer parte da nossa equipe.

 



Direção
IRENE SERRA
irene@riototal.com.br