Ano 10 - Semana 499



 


 

21 de outubro, 2006
 

Coçar os olhos pode ser sinal de doenças
 

Coçar os olhos é um hábito para muitas pessoas. Estar com sono ou simplesmente cansado são algumas das razões que fazem muitos levarem as mãos aos olhos rotineiramente, quase sem perceber. Mas o que poucos sabem é que fazê-lo repetidas vezes pode ser sinal de distúrbios, podendo levar a um comprometimento da visão.

“A coceira tende a aumentar em épocas do ano que tenham mais poeira no ar ou outros alérgenos – como pólen. Geralmente o prurido (coceira) é sintoma de patologias corriqueiras, como conjuntivites infecciosas ou alérgicas. Mas, o ato de coçar pode causar lesões traumáticas na córnea e elevar a pressão intra-ocular momentaneamente, o que se torna muito perigoso para pacientes que tenham glaucoma avançado”, afirma o oftalmologista Daniel Moon Lee.

Além disso, quando o indivíduo é portador de uma doença chamada ceratocone, o hábito de coçar os olhos pode agravá-la sensivelmente, colocando em risco boa parte da visão e conseqüentemente a qualidade de vida. “A doença caracteriza-se por uma deformação na córnea e normalmente conduz à baixa visão, geralmente com alto astigmatismo. Manifesta-se na adolescência ou no início da fase adulta. Pacientes alérgicos – que coçam os olhos e outras partes do corpo – têm mais chances de desenvolvê-la, assim como portadores da síndrome de Down”, descreve o especialista.

Tratamento - Dr. Daniel Lee ressalta que em nenhuma situação é recomendável coçar os olhos. Se o prurido estiver evidente, é necessário procurar um médico. Em casos mais simples, são recomendados colírios específicos. O uso de compressas de água gelada também pode resolver o incômodo.

Já o tratamento do ceratocone inicia-se com o uso de óculos normais que corrijam o grau do paciente. Com a evolução da doença, é recomendado o uso de lentes de contato rígidas, que vão regularizar a superfície corneana e permitir uma boa visão. Se a doença evoluir e a visão permanecer ruim, o médico pode optar por cirurgias ou até pelo transplante de córnea.

 


Se você é da área médica e quer publicar algum artigo, venha fazer parte da nossa equipe

 



Direção
IRENE SERRA
irene@riototalcombr