Ano 10 - Semana 511
 

Só os alimentos podem nos nutrir?

As melhores fontes de nu-trientes são os alimentos naturais, sem dúvida. É claro que é melhor obter os nutrientes necessários ao corpo a partir de carne, frutas, verduras, legumes etc. mas o fato real é que mesmo os alimentos integrais não possuem as mesmas quantidades de substancias nutricionais que continham há déca-das atrás.
Isto se dá porque a qua-lidade do solo produtor de alimentos tem piorado gradativamente devido à própria interferência da mão humana. A utilização de substancias químicas as mais variadas e fre-qüentes tem piorado o valor do que é produzido na Natureza.
A revista Journal of the American Medical Associ-ation, uma das mais conceituadas publicações médicas do mundo, admi-tiu que os adultos seriam mais saudáveis se tomas-sem uma suplementação vitamínico-mineral diaria-mente apesar de terem a obrigação de aprimorar as fontes alimentares, inde-pendentemente da con-cordância ou não de profissionais da área científica.
Não nos esqueçamos que vivemos num mundo tó-xico em que mais e mais agentes agressivos à saúde nos afetam e que devemos, acima de tudo, escolher alimentos e su-plementos que nos aju-dem a proteger o corpo do inevitável desgaste que, se ocorrendo com boa qualidade, pode demorar mais tempo para aparecer.
(Sergio Vaisman)

 


 

  13 de janeiro, 2007
 

HEPATITE A
 

O verão aumenta a facilidade de se contrair Hepatite A,
que pode ser prevenida de maneira simples.


Segundo o presidente da Sociedade Brasileira de Hepatologia (SBH), João Galizzi Filho, "as mais freqüentes em nosso meio são as hepatites A, B e C. As hepatites A e B podem, em alguns casos (cerca de 30% do total de casos) se apresentar como hepatite aguda, com urina escura, olhos amarelos, náuseas, mal estar, etc. o que raramente ocorre com a hepatite C. A hepatite mais comum de ser contraída no verão é a Hepatite A".

HEPATITE A: OS CASOS QUE AUMENTAM DURANTE O VERÃO

Os casos de Hepatite do tipo A aumentam no verão e o motivo é bem simples: as mudanças de hábitos durante as viagens de férias e a falta de água devidamente tratada em muitas cidades do litoral, em todos os estados do país. Além desses motivos, frutos do mar, como mariscos e ostras, mais consumidos no verão, além das verduras e vegetais crus, podem ser outras fontes de contaminação da doença.

"A transmissão da hepatite A se faz pela via fecal-oral, ou seja, as fezes do paciente contendo o vírus A contaminam reservatórios de água que, por sua vez, é ingerida por outras pessoas ou usada no preparo de alimentos. Hábitos simples como a ingestão de alimentos contaminados e o contato com a água não-tratada são os fatores de risco mais freqüentes", diz João Galizzi Filho, médico hepatologista, Presidente da Sociedade Brasileira de Hepatologia.

No tratamento da Hepatite A não é necessário o uso de medicamentos. O sistema imunológico do próprio paciente se encarrega de eliminar o vírus do organismo. Repouso relativo, grande consumo de líquidos e a adoção de dieta balanceada são aconselháveis.

Existe vacina para a Hepatite A: duas doses que devem ser tomadas com intervalo de seis meses entre uma e outra. Diferentemente da vacina contra a Hepatite B, ela não é obrigatória no recém-nascido. O aumento dos casos da doença no verão ocorre não só entre crianças, mas também em adolescentes e jovens adultos.

Portanto, cuidados redobrados com a higiene dos alimentos crus e com a qualidade da água consumida durante o verão são fundamentais para a prevenção da doença que, apesar de ser a forma mais simples e comum das hepatites, também pode se transformar em uma séria complicação hepática.








 

 


Se você é da área médica e quer publicar algum artigo, venha fazer parte da nossa equipe

 



Direção
IRENE SERRA
irene@riototalcombr