Ano 11 - Semana 545

 

 Dermatite de Contato

A dermatite de contato irritativa provocada por água, sabões, detergen-tes, é uma das causas mais freqüentes de aler-gias.
O uso de luvas para pro-teção das mãos é muito importante, no entanto, alguns usuários de luvas podem desenvolver um quadro de dermatite de contato alérgica.
O médico deve ter cuidado ao indicar qual luva é mais adequada para cada atividade e indivíduo.

A luva de borracha natural pode desencadear reações de alergia imediata – tipo I, alerta a dermatologista Carolina Ferolla.
As pessoas alérgicas podem usar as luvas de borracha sintética ou de plástico, esta é uma opção de baixo custo. Das luvas de borracha sinté-tica, a mais usada é a de nitrila. Existem também luvas de neoprene, butí-liva, Viton, Silver Shield que são luvas com custo mais elevado e indicadas para o uso com produtos químicos perigosos. Estas luvas são chamadas hipo-alergênicas, mas, durante a sua fabricação também, são utilizados  aditivos químicos alergênicos.



 

    08 de setembro, 2007
 

ANESTESIA EM TRATAMENTOS DENTÁRIOS: POR QUE TANTO MEDO?

Dentistas comentam os mitos e as verdades sobre uma das questões mais polêmicas da Odontologia


Boa parte dos pacientes que precisa de tratamento odontológico tem medo de ser anestesiado. Afinal, por que a anestesia causa tanto receio? Para os dentistas há algumas razões que levam as pessoas a sentirem desconforto diante desta situação. Em primeiro lugar, isso acontece pelo fato de o medicamento ser injetável e poucas pessoas superam o temor infantil da famigerada injeção. Depois, trata-se de uma substância química que pode causar reação alérgica e esse fato, por ser conhecido, assusta quem não tem conhecimento médico.

A anestesia, entretanto, é um recurso seguro, necessário e eficiente no tratamento odontológico. É infiltrado um medicamento por meio da injeção para tirar momentaneamente a sensibilidade de uma região da boca e poder tratar um ou vários dentes. Também é possível recorrer a ela para descobrir em qual dente o paciente sente dor, já que é comum ele se queixar que não sabe onde exatamente está o problema. Existem basicamente dois tipos de anestésicos, que são usados conforme a região que se quer anestesiar.

Há casos em que o paciente não deve ser anestesiado. Quem possui hipertensão arterial, alergias diversas, histórico cardíaco ou vascular dignos de cuidados, é recém-transplantado, tem histórico de acidente vascular cerebral, está grávida ou desconfia de algum problema de saúde não deve ser anestesiado. Por isso, é importante avaliar cada pessoa individualmente antes do procedimento odontológico. Usuários de drogas também não podem receber anestesia.

Todos os dentistas passam por disciplinas na universidade que ensinam a lidar com a anestesia, portanto, os riscos são reduzidos ao menor índice possível. Tomando os cuidados necessários e havendo um bom diálogo entre o dentista e seu paciente, crianças, adultos e idosos receberão anestesia adequada e doses coerentes com suas condições físicas, podendo usufruir de um tratamento confortável e minimamente invasivo.

ESPECIALIDADES ODONTOLÓGICAS:

Ortodontia: A Ortodontia é uma especialidade da Odontologia que cuida da prevenção e do tratamento dos problemas dos dentes em má posição nas arcadas dentárias, por meio do uso de aparelhos ortodônticos. O motivo que leva o paciente ao uso de aparelho de correção nem sempre é de ordem estética; também pode ser de saúde.

Clínica Geral: Um clínico geral atua em todas as especialidades, de modo especial em Dentística e Prevenção. A Dentística Restauradora é a especialidade que restaura os dentes a partir de materiais manipulados em consultório. Seu objetivo principal é restabelecer a forma, função e estética perdidas. A significativa evolução dos instrumentais e materiais odontológicos levou gradativamente à substituição dos processos artesanais, dolorosos e agressivos. Tal fato permitiu a permuta do amálgama por resinas compostas fotopolimerizáveis de última geração.

Endodontia: É o tratamento e remoção do tecido vivo do dente, localizado na câmara pulpar: a polpa dentária. Esta é atingida geralmente por um processo de cárie, e, quando removida, é substituída por uma pasta obturadora.

Periodontia: A Periodontia trata dos assuntos relacionados ao periodonto, que é composto pelas gengivas, pelo osso de suporte (onde o dente se encaixa na maxila e na mandíbula), pelas fibras periodontais, que ligam o dente ao osso e dão suporte às gengivas. No início da sua existência como especialidade, a Periodontia contava somente com instrumentos manuais grosseiros para raspagem, no entanto, ela se desenvolveu com o uso de instrumentais, dispositivos e aparelhos como o ultrassom e jato de bicarbonato.

Cirurgia Oral Menor: É o tratamento cirúrgico de algumas anomalias existentes na boca. São cirurgias simples realizadas no consultório, que exigem anestesia local, como extrações, remoção cirúrgica do freio labial superior e/ou freio lingual inferior, remoção de cistos, biópsias na cavidade oral, cirurgias bucais de pequeno porte e pequenas correções ósseas.

Odontopediatria: A Odontopediatria é a especialidade que trata de crianças e adolescentes, que cresceu e se modernizou, aliando-se com a psicologia para melhor atender e lidar com o comportamento infantil, proporcionando tratamentos cada vez menos traumáticos e mais agradáveis às crianças, buscando manter sadios, funcionais e bonitos os elementos dentários decíduos ou temporários, até o momento da sua substituição natural.

Prótese: O tratamento de prótese tem como objetivo substituir um dente ou um conjunto deles, perdidos ou ausentes, por dentes artificiais. Existem vários tipos de prótese, confeccionados em diversos materiais.

Implantodontia: Implante dental é a colocação de um cilindro dentro do osso para substituir uma raiz perdida. Sobre esse parafuso é colocado um dente artificial (prótese). A opção por implante é do paciente, mas deve ser orientada pelo seu dentista.

Radiologia Odontológica: É o conjunto de técnicas que possibilitam uma visão dos elementos dentais e tecidos ósseos, proporcionando uma visão abrangente do paciente e permitindo um exame com maior detalhamento.


 

 


Se você é da área médica e quer publicar algum artigo, venha fazer parte da nossa equipe

 



Direção
IRENE SERRA
irene@riototalcombr