Ano 11 - Semana 584

 
Pés sempre saudáveis

- Lave e seque muito bem os pés depois do ba-nho para prevenir o sur-gimento de frieiras.

- Nunca fique descalço em banheiros públicos.

- Evite o uso de sapatos apertados.

- Experimente sapatos no fim da tarde porque os pés costumam inchar ao longo do dia.

- Use meias de algodão.

- Lixe as calosidades pelo menos uma vez por se-mana. Não corte calos ou calosidades.

·-Prefira que um podólogo execute o corte de suas unhas. As unhas não po-dem ser aparadas muito rentes.

- Use hidratante próprio para os pés diariamente, massageando as áreas com maior calosidade.

- Se a pele estiver muito seca, passe hidratante e coloque meias para dor-mir.

- Deixe a unha sem esmalte pelo menos uma vez por semana para evi-tar o ataque dos fungos.

- Você ficou muito tempo em pé ou caminhou demais? Faça uma bela massagem com óleo ou creme apropriado e deite com os pés mais eleva-dos, apoiados sobre um travesseiro ou almofada.

- Procure andar descalça sempre que possível.

- Role uma bola de tênis sob os pés para aliviar a dor das arcadas.


 

ARQUIVO

 

    07 de junho, 2008
 

DEPRESSÃO E STRESS SÃO RESPONSÁVEIS POR DOENÇAS GRAVES

Repor nutrientes essenciais é uma forma de prevenir doenças
e tratar disfunções presentes no organismo


A depressão e o stress são dois problemas de saúde presentes no cotidiano moderno. Ambos são vilões silenciosos, mas que despertam grandes vulnerabilidades à saúde e ao bem estar. Socialmente, interferem no rendimento profissional e pessoal prejudicando relacionamentos e, fisiologicamente, podem gerar doenças graves.

Um exemplo da gravidade da depressão são os números revelados por um estudo realizado nos Estados Unidos e publicado no Archives of Internal Medicine. Ao comparar 89 mulheres deprimidas com 44 sadias, com idades entre 21 e 45 anos, os cientistas concluíram que 17% das deprimidas apresentavam o osso da bacia mais fino. Apenas 2% das que não sofriam de depressão, foram diagnosticadas com a deficiência óssea.

“Isso significa que as disfunções do organismo por falta de nutrientes ou a má absorção destes componentes essenciais ao bom funcionamento, geram não só um problema, mas vários”, afirma o Dr. Marcos Natividade. “Tanto a depressão quanto o stress são formas de o organismo dizer que ele está funcionando de maneira errada e apresenta alguma disfunção. Se esta disfunção for corrigida, o paciente estará se prevenindo contra outras complicações”.

Já o stress é um grande responsável por doenças cardiovasculares. Em 2007, cientistas da University College London estudaram 34 homens que sofreram ataques do coração ou dores agudas no peito causadas por stress. Eles afirmam terem encontrado pistas importantes sobre como esse distúrbio pode provocar ataques cardíacos em indivíduos fragilizados. A pesquisa concluiu que o stress pode elevar a pressão sangüínea por um período de longa duração causando a liberação de altos níveis de plaquetas formadoras de coágulo, resultando em ataques do coração.

“A depressão, por exemplo, pode levar ao suicídio, enquanto o stress já é considerado como a grande causa de mortes por doenças do coração, como os ataques cardíacos”, explica o professor e médico ortomolecular Dr. Marcos Natividade. “Com o tratamento ortomolecular, o organismo estará equilibrado e trataremos não só a depressão ou o stress, mas as doenças que um organismo em mau funcionamento pode adquirir”.

A ausência de nutrientes no organismo pode torná-lo desequilibrado e o mau funcionamento gera disfunções. A falta de substâncias essenciais se apresenta de quatro modos diferentes: 1) stress quando a pessoa queima muitos nutrientes; 2) alimentação inadequada – o indivíduo só come doces, chocolates, sanduíches, e não busca os nutrientes corretos que estão no peixe, legumes, verduras; 3) falta de nutrientes adequados nos alimentos; e 4) má absorção dos nutrientes, o que é muito comum.

Segundo o Dr. Marcos Natividade, pacientes depressivos e estressados sofrem de deficiências nutricionais que podem ser de vitaminas, aminoácidos ou minerais. O médico também afirma que os tratamentos tradicionais buscarão encontrar em medicamentos, como anti-depressivos, a cura para um fator, mas poderá desencadear problemas em outros órgãos.

“No tratamento ortomolecular encontraremos a deficiência de nutrientes e substâncias que estão em falta no organismo. É importante é descobrir as causas de ambas as disfunções, procurar adequar a alimentação do paciente para que os nutrientes necessários sejam repostos e evitar as conseqüências que podem ser muito graves”, completa Dr. Marcos Natividade.



Dr. Marcos Natividade é médico especialista em Cardiologia e
pós-graduado em Terapia Ortomolecular e em Homeopatia
Autor dos livros: "Noções de Medicina Ortomolecular", "Saúde Ortomolecular",
"Estética e Saúde" e "Ortomolecular: prevenção e qualidade de vida".

 


Direção
IRENE SERRA
irene@riototal.com.br

 

Se você é da área médica e quer publicar algum artigo, venha fazer parte da nossa equipe.