Ano 18 - Semana 893

 


   
ARQUIVO

 


Invista na sua empresa:

 


CREMERJ

Praia de Botafogo (228), loja 119b - Botafogo - RJ
CEP: 22250-040
Tel: (21)3184-7050
E-mail:
www.cremerj.org.br/


CRO-RJ
- R. Araújo Porto Alegre 70 3º ao 5º andar
Centro - RJ
CEP: 20030-015
Tel: (21) 3505-7600
Fax: (21) 2220-3775
http://www.cro-rj.org.br/



 

         25 de maio, 2014
 

Dores nas Costas Pós-Parto

Fraqueza dos músculos abdominais favorece o surgimento do problema


Dr. Helder Montenegro


Qual é a família que não comemora com a chegada de um novo membro? Mas embora seja cercada de muitos mimos, as primeiras semanas do nascimento do bebê deixam qualquer mãe exausta em decorrência quantidade de tarefas, na qual a mamãe fica responsável. Entre elas, amamentação, trocar fraldas, dar o banho e tantas outras.

Em decorrência da correria diária, muitas mães costumam sentir dores na costas. Mas esse não é o único motivo causador. A flacidez na região do abdômen é uma grande responsável.

A flacidez na barriga causa uma sobrecarga na porção inferior da coluna, provocando um desgaste nas articulações intervertebrais, o que aumenta o risco do surgimento de lesão do disco intervertebral. Quando os músculos perdem o tônus, ou seja, perdem a sua rigidez eles se retraem e ficam menores causando as dores na região lombar.

Porém, em alguns casos a dor pode ser consequência da fragilidade da coluna ao longo dos nove meses gestacionais. A elevação de dois hormônios - a relaxina e o estrogênio - durante a gravidez provocam uma frouxidão nas articulações e ligamentos da coluna e da bacia, provocando dores que podem se estender até pouco depois do parto. Período, no qual os hormônios voltam a se acentuar.

A boa notícia é que é possível amenizar os sintomas de dores nas costas com algumas medidas simples, diariamente:

1. Quando for amamentar, sente-se em um local confortável e que confira a devida estabilidade para a coluna. Além disso, mantenha os pés apoiados no chão e apoie os braços em uma almofada de amamentação;

2. Na troca de fralda ou no banho, evite permanecer longos períodos inclinada para frente, pois pode trazer dores lombares. O ideal é manter a coluna alinhada;

3. Trinta dias após o parto ou depois de liberação médica procure iniciar a prática de atividades com foco na parte aeróbica para fortalecer a musculatura do assoalho pélvico e a região lombar. Outra dica é optar pela hidroginástica ou natação;

4. Evite girar o corpo para retirar ou colocar o bebê no berço e não curve os seus ombros para ir até o bebê;

5. Quando colocar o bebê em um assento do carro, evite fazer uma inclinação do lado de fora do carro. A recomendação é sentar ao lado da cadeirinha com a criança no colo e assentá-lo na mesma.
 

Dr. Helder Montenegro é fisioterapeuta, especialista em coluna vertebral,
presidente da Associação Brasileira de Reabilitação de Coluna – ABRC
e sócio fundador da Sociedade Brasileira de Fisioterapia Esportiva- Sobrafe


 


 

Direção e Editoria - Irene Serra
Webdesigner - Luiz Carlos Guedes


Se você é da área médica e quer publicar algum artigo, venha fazer parte da nossa equipe. 
Seu artigo será bem recebido em riototal@riototal.com.br