Ano 16 - Semana 794


 
Beba mais água
Nosso corpo é composto de aproximadamente 60% de água e esse precioso elemento está presente em todas as nossas células. Não conseguimos sobreviver sem água senão por poucos dias. À medida que envelhece-mos, nossa percepção de sede diminui e a quan-tidade de água corporal decresce de forma que a maioria das pessoas mais idosas comumente se apresentam um tanto de-sidratadas.
A desidratação, alem de afetar a capacidade men-tal, liga-se a alergias, dores generalizadas e, certamente, a má diges-tão de nutrientes.
Embora existam contro-vérsias, não há uma medida de água recomen-dada para cada pessoa. Cada um tem sua própria necessidade e a reco-mendação básica é a de NÃO se esquecer de beber água. Quando lembrar, tome um pouco mais do que possa parecer o sufi-ciente. Desta forma sim-ples, alguns problemas poderão ser evitados.
(Dr. Sergio Vaisman)

 


 

 

      06 de julho, 2012
 

Água, maçã, mel, bebidas quentes, limão, gargarejo

e soro ajudam a voz



Além de ser um canal para a fala, a voz revela nossas emoções e sentimentos. Quando ficamos nervosos, por exemplo, ela costuma ficar mais aguda. Por isso, é importante cuidar bem da garganta e do nariz, para evitar rouquidão e afonias.

Deve-se fazer aquecimento vocal antes de um uso intenso e contínuo da voz, segundo a fonoaudióloga Leny Kyrillos e a otorrinolaringologista Adriana Hachiya.

E também há alimentos e hábitos que ajudam a saúde da voz. Veja no infográfico abaixo:


Atenção:
Se a sua rouquidão permanecer por mais de 15 dias, procure um médico. Qualquer disfonia além desse prazo não é normal.

Um exame disponível no Sistema Único de Saúde (SUS) mostra o funcionamento das cordas vocais. São imagens incríveis que revelam com detalhes como produzimos os sons.

Calo ou nódulo na garganta são lesões benignas provocadas pelo uso intenso da voz, mais comuns em pessoas que falam muito, especialmente em mulheres, por terem uma laringe mais arredondada e curta que a masculina.

Normalmente, esses calos são cuidados com exercícios e mudança de comportamento vocal. Quando o problema não responde ao tratamento, é preciso fazer uma microcirurgia da laringe.


Vibração das cordas vocais

- As de um homem vibram de 80 a 150 vezes por segundo
- Na mulher, são de 150 a 250 vezes
- Em uma criança, as cordas batem entre 250 e 300 vezes

Causas da rouquidão
- Gripe
- Uso excessivo ou inadequado da voz
- Fatores emocionais
- Lesão ou calo nas cordas vocais
- Cigarro e álcool

Exercícios de aquecimento
- Movimente a boca, como se estivesse mastigando, com e sem som, de boca aberta e fechada
- Vibre a língua e os lábios
- Emita consoantes sonoras prolongadas, como “v”, “z” e “g”, no mesmo tom e depois com modulações
- Comece o exercício com intensidade fraca e vá aumentando gradativamente
- Ao fim da atividade, diminua a intensidade

 

Fonte: G1- Bem Estar



    Direção
    IRENE SERRA
     irene@riototal.com.br