Ano 17 - Semana 860

 

Lembre-se de beber água:
Nosso corpo é formado principalmente de água. Este elemento faz parte da estrutura de todas as nossas células e, conse-quentemente, de todos os órgãos que possuímos. A água é fundamental na manutenção do volume circulatório que preenche nossos vasos sanguíneos e, dentre tantos pontos relevantes, faz parte do processo de síntese de colágeno, tão importante na manutenção da boa qualidade das nossas car tilagens e da textura da nossa pele, sem men- cionar outros. Apesar de toda a importância, mui-tas pessoas simplesmente esquecem de tomar água adequadamente. Pesquisas científicas re-centes estimam que cerca de 30% da população mundial vive num estado crônico de desidratação. Ora, se é tão simples se manter o equilíbrio do organismo no que se refe-re à hidratação, por que isto ocorre? A resposta mais simples é que nem sempre se dá ênfase suficiente ao habito de se beber água. Dentre mui-tas consequências da desidratação está a maior concentração da urina, o que favorece a formação de cálculo (pedra) renal. Indivíduos idosos são os que mais se esquecem de beber água e isto também prejudica a função cerebral e a vitalidade do corpo. Você também se esquece de beber água?

(Dr. Sergio Vaisman)

 


 

 

  04 de outubro, 2013
 

Sexo sem Dor

O que pode causar desconforto?


Dra. Erica Mantelli

Quando você sente alguma dor durante o sexo pode ser um sinal de que algo está errado com a sua saúde. Para algumas mulheres a penetração provoca um desconforto e muita dor, mas a maioria delas fica constrangida e acaba escondendo o problema do parceiro. Mas saiba que você não está sozinha. Um estudo feito pelo ProSex, projeto ligado ao Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas, da Universidade de São Paulo (USP), mostrou que 21% das mulheres sexualmente ativas sentem dor durante a relação sexual.
 
A dor durante o ato sexual pode ser provocada por diversos fatores psicológicos ou fisiológicos. Entre eles podemos destacar as infecções genitais, endometriose, doenças sexualmente transmissíveis e o uso prolongado de alguns anticoncepcionais que interferem na lubrificação vaginal e baixam a libido. Há casos de processos infecciosos, com ou sem secreção, que causam a dispareunia, que é um transtorno sexual caracterizado por dor sentida na região genital durante o ato sexual.

A dor durante o sexo também pode estar associada à falta de lubrificação. Se a mulher não se sente à vontade ou não houve uma estimulação suficiente nas preliminares, ela pode sentir um desconforto na hora da penetração. Nesses casos, ela pode recorrer aos lubrificantes à base de água.

Antes, durante ou depois: Algumas mulheres podem sentir o desconforto um pouco antes da penetração, durante ou depois. Se ela fica com vergonha ou tensa durante a relação a dor pode ser inevitável. Para que o sexo seja bom, o casal deve estar relaxado.

Se a mulher não estiver preparada para o sexo, as chances de sentir dor são bem maiores. Caso a dor aconteça antes ou no início da relação o motivo pode ser a lubrificação insuficiente. Se for durante, pode ser caso devido a inflamações e infecções vaginais, inflamação no colo do útero e endometriose. As dores após a relação podem estar associadas à endometriose, cistite ou infecção.

É imprescindível perder a vergonha e consultar um ginecologista para saber os motivos pelos quais está sentindo dores na hora do sexo. Algumas mulheres insistem em continuar fazendo sexo mesmo com dor, mas essa atitude só vai fazer mal para elas. Elas podem criar uma aversão ao sexo, dificultando as chances de ter um orgasmo e pode até ser um fator de risco para uma depressão por fingirem que está tudo bem,

Quando a mulher atinge a menopausa a lubrificação da vagina é reduzida e ocorre a “secura vaginal”, causando um desconforto na hora do sexo.
Nessa fase ocorre uma queda do hormônio estrogênio, que é produzido pelos ovários e responsável pela lubrificação adequada da vagina. Mas o que muitas mulheres não sabem é que esse transtorno pode ser amenizado com tratamento.

Se você sente dores antes ou após o sexo ou está com problemas de lubrificação na menopausa, não deixe de consultar um ginecologista para entender o que está acontecendo com o seu corpo.

A saúde sexual é fundamental para o bem estar pessoal e do casal. Praticar sexo com desejo, conforto e satisfação é direito de toda mulher. Não hesite em procurar auxílio do ginecologista e tirar todas suas dúvidas, para ter uma vida saudável e feliz.

Erica Mantelli (CRM 124.315) é Ginecologista e Obstetra
 


 

 


 


 

Direção e Editoria - Irene Serra

Se você é da área médica e quer publicar algum artigo, venha fazer parte da nossa equipe