Ano 19 - Semana 938
 

 

 
   
ARQUIVO

 


Doação de medula óssea
Ainda há um mito sobre dor e condições de saúde durante a doação de medula óssea, mas o processo é mais simples do que se imagina.
É preciso ir a um hemo-centro habilitado e coletar uma pequena amostra de sangue, material que será encaminhado a um laboratório credenciado para o exame de histocom-patibilidade.
Os resultados são enviados ao REDOME, o banco de dados nacional de doadores voluntários de medula óssea.
A doação consiste em uma microcirurgia com apenas um dia de internação hospitalar e repouso. Em 15 dias a medula óssea estará completamente regenerada.
 

 




CREMERJ
Praia de Botafogo, 228 Botafogo - CEP: 22359900 Telefone: (21)
2559-0018, 2559-3899
E-mail:
www.cremerj.com.br/
 


CRO-RJ
R. Araújo Porto Alegre 70, 4º e 5 andar
Castelo - CEP: 20030015
Tel: (21) 2533-7173
www.cro-rj.org.br
 



 

Se você é da área médica e quer publicar algum artigo, venha fazer parte da nossa equipe.
 

 

    1º de junho, 2015
---

Atividade Física Alivia Dor nas Costas

 A prática de exercícios fortalece a musculatura e reduz o risco de lesões


Paulo Porto de Melo


Por ser tão comum, a dor lombar acaba sendo muitas vezes negligenciada. Um grande erro. A famosa dor nas costas está entre as dores que mais acometem o ser humano, perdendo apenas para a cefaleia, atingindo pelo menos 80% da população adulta com menos de 45 anos. E, embora não seja uma doença, mas um sintoma, ela pode evoluir para um quadro mais grave e comprometer a qualidade de vida.

As causas da dor nas costas são realmente muitas, como má postura, envelhecimento e crescimento acelerado, mas é o sedentarismo a maior delas. Entre 25 e 30 anos, os discos intervertebrais, que protegem e amortecem o atrito entre as vértebras na coluna, podem começar a apresentar complicações. Esse desgaste ocorre por causa dos maus hábitos, como fumar, carregar excesso de peso e falta de consciência postural, mas, sem dúvida, a falta de atividades físicas é o principal fator hoje em dia.

Em pesquisa recente da Universidade de Gothenburg Sahlgrenska Academy , 109 pacientes com fortes dores nas costas foram divididos: metade se manteve ativa, embora sentisse dor, e outra metade ajustou o nível da atividade física conforme a dor que sentia. Resultado: os pacientes ativos se recuperaram muito mais rapidamente e foram diagnosticados como menos propensos a se sentirem deprimidos, apesar de sentirem mais dor durante a prática do exercício.

Se praticada regularmente, a atividade física não só alivia as dores de quem já sofre com a lombalgia, como também previne a dor nas costas em que ainda não a sentiu. O exercício ajuda a fortalecer a musculatura, o que aumenta a sustentação do corpo, diminui o risco de lesões e melhora a postura. Mas para quem é sedentário, é bom tomar cuidado com a intensidade dos exercícios, que deve progredir com o tempo.

O mais indicado é que a prática de exercícios físicos seja de, no mínimo, 30 minutos diários. E não existe nenhuma atividade contraindicada, mas as mais aconselhadas são a natação, a caminhada e programas como "Cooper" ou "Jogging". “A musculação é uma das grandes dúvidas dos pacientes. Ela não faz mal, mas quem tem lombalgia deve se atentar para não forçar a coluna em flexão ou extensão exagerada. Além disso, o paciente nunca deve pegar peso em pé, mas sempre o mais próximo possível do corpo e com os joelhos dobrados.


Quem disse que você precisa pagar caro em uma academia para deixar de ser sedentário? Atitudes simples no seu dia a dia por evitar as dores nas costas e melhorar sua qualidade de vida:

1. Na correria já é automático usar o elevador ou a escada rolante, mas faça um esforço e vá de escada fixa;

2. Que tal deixar o carro na garagem e fazer uma caminhada, nem que seja para a ir à padaria?;

3. Tem 1 hora de almoço? Aproveite 30 minutos dele para se exercitar;

4. No escritório, nunca se esqueça de também levantar a cada meia hora e caminhar pela sua sala mesmo. Isso ajuda a evitar as dores;

5. Cadê o controle remoto da televisão? Deixa de preguiça e se levante para trocar de canal;

5. Volta de ônibus para casa? A cada dia desça um ponto antes e vá caminhando;

6. Até as atividades domésticas ajuda, viu? Limpe a casa, passeie com o cachorro, arrume a cama... Ponha o corpo em movimento!



Dr. Paulo Porto de Melo (CRM 94.048) é médico neurocirurgião
formado pela UNIFESP e Colaborador do Departamento de Neurocirurgia
da Universidade de Saint Louis (Missouri- EUA),
introdutor e pioneiro da neurocirurgia robótica no Brasil.

 


    Direção
    IRENE SERRA
     irene@riototal.com.br